Mulheres afegãs participam de protesto contra a interferência do Paquistão na política afegã no último dia 7, em Cabul.
ARTIGOS PARA LEITORES CADASTRADOS

20 anos que mudaram o mundo

Arlene E. Clemesha|

Vale a reflexão sobre quais foram os valores promovidos pelos EUA no Afeganistão. Vale perguntar quem realmente lutou por direitos fundamentais, direitos da mulher, educação e liberdade de expressão?

Três alunas da escola Marshal Dostum, em maio deste ano, em Sheberghan, no norte do país, uma das primeiras capitais a cair em agosto.

O sonho desfeito das mulheres afegãs

A fotógrafa Kiana Hayeri saiu do Afeganistão rumo a Doha em 15 de agosto, depois de trabalhar durante sete anos no país. Centrada na situação das mulheres e crianças afegãs, ela tirou esta foto em 5 de maio na escola feminina Marshal Dostum, em Sheberghan. A cidade foi tomada pelos talibãs em 6 de agosto. As afegãs têm medo, mas principalmente desesperança. E contam isso em primeira pessoa

newsletters

Receba o boletim diário do EL PAÍS Brasil