América Latina

A esquerda retoma o voo na América Latina, mas ainda não encontra seu lugar no Brasil

As presidências de Arce na Bolívia, Fernández na Argentina e López Obrador no México e a possível eleição de Arauz no Equador são evidências de um morno ressurgimento do progressismo regional. O desafio é superar o peso dos líderes do ciclo de ouro do início do século e se renovar