Quando o rabo abana o cachorro, ou a eterna volta do Centrão que nunca se foi

Pressionado pelas ameaças de impeachment e pelas investigações que o acossam, Bolsonaro inverteu a lógica do presidencialismo de coalizão com as eleições de Arthur Lira e Rodrigo Pacheco

Protesto contra o presidente Jair Bolsonaro na praça dos Três Poderes, em Brasília, no domingo.
Protesto contra o presidente Jair Bolsonaro na praça dos Três Poderes, em Brasília, no domingo.UESLEI MARCELINO / Reuters

Durante seu primeiro ano e meio de mandato, Jair Bolsonaro tentou cumprir uma promessa impossível que fez a seus eleitores, mas que a bem da verdade fez mesmo foi a si próprio: governar sem base de sustentação no Congresso. No país do presidencialismo de coalizão, Bolsonaro fez muitos crerem (e talvez el...

Mais informações