JOGOS OLÍMPICOS Tóquio 2020

Brasil se despede de Tóquio com melhor campanha na história das Olimpíadas

Medalhas de prata no vôlei feminino e no boxe, com Beatriz Ferreira, fecham melhor campanha brasileira na história das Olimpíadas. O país volta do Japão com 21 medalhas, 7 de ouro, 6 de prata e 8 de bronze, e o 12º lugar. Cerimônia encerrou oficialmente os Jogos com a chama olímpica sendo apagada na manhã deste domingo

Fogos de artifício durante a cerimônia de encerramento no estádio olímpico de Tóquio.
Fogos de artifício durante a cerimônia de encerramento no estádio olímpico de Tóquio.TIBOR ILLYES / EFE
São Paulo | Tóquio - 08 ago 2021 - 14:46 UTC

Mais informações

O Brasil encerra sua participação nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 com duas pratas na madrugada deste domingo e a melhor campanha da história. A seleção brasileira de vôlei feminino não foi párea para os Estados Unidos na final e acabou derrotada por 3 a 0, com parciais de 25 a 21, 25 a 20 e 25 a 14. Beatriz Ferreira também ficou com a medalha de prata ao perder a final da categoria peso leve por decisão unânime dos juízes, para a irlandesa Kellie Harrington. Com isso, o Brasil terminou na melhor posição de sua história, o 12º lugar, e bateu o recorde de pódios, com 21 medalhas conquistas. As melhores marcas anteriores eram a 13º posição e 19 medalhas, conquistadas na Rio 2016. A campanha em Tóquio também igualou o maior número de ouros em uma edição, com sete. Foram ainda seis pratas e oito bronzes.

Foram medalha de ouro Ítalo Ferreira (surfe); Martina Grael e Kahena Kunze (vela); Rebeca Andrade (ginástica artística); Ana Marcela Cunha (maratona aquática); Isaquias Queiroz (canoagem); Hebert Conceição (boxe); e seleção brasileira de futebol masculino. Foram medalha de prata Kelvin Hoefler (skate); Rayssa Leal (skate); Pedro Barros (skate); Beatriz Ferreira (boxe); Rebeca Andrade (ginástica artística); seleção brasileira de vôlei feminino. E foram medalha de bronze Mayra Aguiar (judô); Daniel Cargnin (judô); Fernando Scheffer (natação); Bruno Fratus (natação); Thiago Braz (salto com vara); Alison dos Santos (atletismo); Abner Teixeira (boxe); e Laura Pigossi e Luisa Stefani (tênis).

Os Estados Unidos acabaram com a liderança do quadro de medalhas, com 39 medalhas de ouro, 41 de prata e 33 de bronze. A China ficou em segundo lugar, com 38 ouros, 32 pratas e 18 bronzes. E o Japão fechou em terceiro, com 27 ouros, 14 pratas e 17 bronzes. Como marco do fim oficial dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, a chama foi apagada da pira olímpica na cerimônia de encerramento, ocorrida na manhã deste domingo.

Tóquio 2020 retorna ainda neste mês, com os Jogos Paralímpicos a partir do dia 24 de agosto. Depois, a pira olímpica volta a ser acesa somente em 2024, quando a Olimpíada será sediada em Paris. Um ciclo olímpico mais curto que o normal, mas que já enche de expectativa.

Veja como contamos notícias de Tóquio 2020 no EL PAÍS:

Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50