“Divide e reina”, a estratégia diabólica de Bolsonaro

O presidente conseguiu criar cizânia e balbúrdia em todas as instituições. No Congresso e no Supremo, passou da ameaça de fechá-los a dividi-los entre si, acabando por politizá-los ainda mais

O presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia de abertura do ano legislativo no Congresso, em 3 de fevereiro.
O presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia de abertura do ano legislativo no Congresso, em 3 de fevereiro.SERGIO LIMA / AFP

A estratégia do “divide e reina” remonta ao Império Romano e a frase é atribuída ao imperador Júlio César. Foi também usada pelo cristianismo e atribuída a Satanás, o rei da discórdia e da divisão. Também foi adaptada às guerras e guerrilhas modernas e até mesmo às democracias, para ganhar eleições. Trata-se de criar confusão para confundir e dividir a sociedade enquanto o déspota se fortalece....

Mais informações