Ao Vivo

Notícias sobre a covid-19, ao vivo | Prefeito de São Paulo, Bruno Covas, morre de câncer

Ricardo Nunes assume a administração da maior cidade do país. O Brasil atingiu 434.715 mortes por covid-19 e 15.586.534 casos da doença. Neste domingo o mundo registrou 1,4 bilhão de doses de vacina contra coronavírus aplicadas. Disseminação de novas variantes e demora na imunização da população dificultam a imunidade de grupo

Campanha a favor da vacina contra covid-19 reproduz imagem no Cristo Redentor, no Rio de Janeiro.
Campanha a favor da vacina contra covid-19 reproduz imagem no Cristo Redentor, no Rio de Janeiro.Bruna Prado / AP
São Paulo / Brasília - 16 mai 2021 - 15:45 UTC

Aviso aos leitores: o EL PAÍS mantém abertas as informações essenciais sobre o coronavírus durante a crise. Se você quer apoiar nosso jornalismo, clique aqui para assinar. Para receber gratuitamente nossa newsletter de segunda à sábado ―com reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as informações mais importantes do dia no seu e-mail―, inscreva-se aqui.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, morreu neste domingo. Ele estava internado desde o dia 2 de maio para tratamento de um câncer no esôfago no hospital Sírio-Libanês. A morte ocorreu às 8h20, de acordo com boletim médico da instituição. Na sexta-feira, ele havia apresentado a piora em seu quadro de saúde, e a situação já era considerada “irreversível”. Com a piora do recente do quadro, ele chegou a ser intubado. Covas era filiado ao PSDB e cumpria seu segundo mandato. Ele tinha 41 anos e deixa um filho. Será substituído na prefeitura paulistana por Ricardo Nunes (MDB), que já estava na função desde que o mandatário havia se licenciado para tratamento de saúde, no início do mês. Neste domingo, o mundo registrou 1,4 bilhão de doses de vacinas contra coronavírus, onde mais de 162,5 milhões de infecções já ocorreram e cerca de 3,3 milhões de pessoas morreram em decorrência da doença, segundo os últimos dados registrados pela Universidade Johns Hopkins. No sábado, o Brasil chegou às 434.715 mortes por covid-19 e 15.586.534 casos da doença. O Governo Federal decidiu impedir a entrada de passageiros da Índia, como tentativa de frear a entrada da variante indiana da covid-19. Estudos apontam que, diante de tantas mutações do vírus e o ritmo lento de vacinação, dificilmente se chegará à imunidade de grupo tão cedo. Ainda no sábado, o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, participou de uma manifestação em apoio ao seu Governo. Ele cavalgou em meio à uma aglomeração, sem usar máscara, como de costume.

Acompanhe as notícias mais importantes do dia:


Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50