Ao Vivo

Notícias da pandemia de covid-19 | São Paulo e Amazonas começam quarentena mais rígida

Bolsonaro anuncia que insumos da Coronavac devem chegar ao Brasil “nos próximos dias”. Pesquisa internacional identifica remédio usado contra o câncer que é eficaz no combate à covid-19. No Amazonas, veto a circulação de pessoas para atividades não essenciais vale por 24 horas. Na capital paulista, restaurantes e comércio fecham a partir das 20h.

Estudantes de ensino médio passam por monitoramento de temperatura na volta às aulas em Milão, nesta segunda-feira.
Estudantes de ensino médio passam por monitoramento de temperatura na volta às aulas em Milão, nesta segunda-feira.MOURAD BALTI TOUATI / EFE
São Paulo / Brasília / Washington - 26 jan 2021 - 00:59 UTC

Aviso aos leitores: o EL PAÍS mantém abertas as informações essenciais sobre o coronavírus durante a crise. Se você quer apoiar nosso jornalismo, clique aqui para assinar.

Enquanto a pandemia de coronavírus avança no Brasil, que ultrapassou a marca de 217.000 mortes, o presidente Jair Bolsonaro anunciou que os insumos para a produção da vacina Coronavac, do Instituto Butantan, devem chegar da China “dentro de alguns dias”. No país, dois Estados apertaram as restrições nesta segunda-feira. No Amazonas, o Governo ampliou para 24 horas o período de circulação de pessoas para atividades não essenciais, semanas depois do colapso que levou à falta de oxigênio para a pacientes da covid-19. Pressionado e alvo de um um pedido de investigação da Procuradoria-Geral da República por suspeita de omissão, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, está em Manaus desde a noite de sábado. Já em São Paulo, sete regiões vão para a fase vermelha, que permite o funcionamento de apenas serviços essenciais, e a capital fecha as atividades a partir das 20h e aos fins de semana.

Apoie a produção de notícias como esta. Assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$

Clique aqui

Acompanhe ao vivo as últimas notícias mais importantes do dia:


Mais informações