Pandemias letais estão entre as quatro rupturas violentas com efeitos sobre a desigualdade

Leia um trecho do livro ‘Violência e a história da desigualdade - Da Idade da Pedra ao século XXI’, do historiador Walter Scheidel, lançado pela Zahar, do grupo Companhia das Letras

Abolição da escravatura

Viver como escravo depois da abolição: “Pra quem nasceu preto, a escravidão continuava sendo normal”

Quase meio século após a Lei Áurea, Vicente da Silva viveu 10 anos de escravidão no interior de Minas. Sua história viralizou pelas mãos da neta Jéssica, primeira engenheira da família

Pandemia de coronavírus

Florence Nightingale, pioneira da enfermagem, lembrada em tempos de coronavírus

Rebelde, viajante e considerada a primeira enfermeira profissional, essa aventureira desafiou os convencionalismos vitorianos do século XIX. Profissionais celebram os 200 anos de seu nascimento

ARTIGOS PARA LEITORES CADASTRADOS

O que acreditávamos sobre a Segunda Guerra Mundial e não é verdade

Um grupo de historiadores analisa e desmonta grandes mitos do conflito, que terminou na Europa com a rendição nazista há exatos 75 anos

Tribuna

O retorno da ‘Aischrópolis’, a cidade feia, e sua democracia agonizante


Nem com toda a tecnologia e todo o conhecimento alcançados, a humanidade pôde evitar que se repetisse a história de Atenas e, 2.450 anos depois, além de lutar contra um vírus imprevisível, tem de combater a ‘hybris’, a arrogância e ignorância de alguns líderes

Nazismo

O suicídio de Hitler e os 75 anos do tiro mais importante da Segunda Guerra Mundial

Morte do líder nazista em 30 de abril de 1945, confinado no bunker da Chancelaria de Berlim, significou na prática o fim do III Reich e permitiu encerrar o conflito na Europa

Pandemia de coronavírus

Timothy Snyder, historiador: “Preocupa-me que líderes autoritários tirem proveito do sofrimento”

Pesquisador norte-americano, autor de ‘Sobre a tirania’, diz que o ser humano não pode esquecer que é um animal, “e portanto exposto a contrair doenças”

HISTÓRIA | ARQUIVO S
Pandemia de coronavírus

Na batalha contra o coronavírus, a humanidade carece de líderes

O antídoto contra a epidemia não é a segregação, e sim a cooperação

PANDEMIA DE CORONAVÍRUS

Pandemias do passado, velhas quarentenas e novos ensinamentos

Ana María Carrillo Farga, historiadora da Medicina, revisita antigos contágios mundiais e como os países se organizaram para combatê-los e usá-los a seu favor

Historiador desterra mitos sobre Pilatos e diz que é inverossímil que ele tenha lavado as mãos

Aldo Schiavone revisita a figura do governador que julgou Jesus para explicar sua ambiguidade

ARTIGOS PARA LEITORES CADASTRADOS

Pandemia revela que mundo pós-ocidental já chegou

Resposta confusa dos EUA ao novo coronavírus sugere que época marcada pela liderança global de Washington chegou ao fim

Pandemia de coronavírus

Lições de 1918: as cidades que se anteciparam no distanciamento social cresceram mais após a pandemia

Estudo conclui que as maiores restrições não apenas reduziram a mortalidade, mas também mitigaram o golpe econômico da chamada gripe espanhola nos Estados Unidos.

“Bolsonaro acredita no ‘líder acima de tudo’, inclusive da saúde da população em tempos de pandemia”

Historiador argentino e professor da New School for Social Research é um dos principais especialistas em fascismo e populismo. Em entrevista ao EL PAÍS, afirma que o Governo Bolsonaro...

Pandemia do coronavírus

Em 1918, gripe espanhola espalhou morte e pânico e gerou a semente do SUS

Naquele ano, escolas brasileiras aprovaram todos os alunos. A busca de remédios milagrosos teve um efeito colateral inusitado, a criação da caipirinha

Argentina

Documento oculto durante quase 80 anos revela rota do dinheiro nazista na Argentina

Centro Simon Wiesenthal tem acesso a detalhes de transferências suspeitas de lavagem de dinheiro saqueado de judeus

Crítica

‘Uma vida oculta’: Sublime em tempo parcial

Excessivamente afetado, o filme mais recente de Terrence Malick não resiste; faz tempo que sua sistemática, sempre a mesma, pesa

Como foi o incêndio que destruiu Teotihuacán, a Cidade dos Deuses no México

História de um velho palácio da Cidade dos Deuses no México ilumina a luta de classes que levou a urbe ao colapso há quase 1500 anos

Hebert S. Klein: “Nas sociedades que foram escravistas continua existindo racismo”

O historiador e antropólogo norte-americano recebe no México o prêmio Alfonso Reyes por suas pesquisas sobre a América Latina

Holocausto

Margot Frank também escreveu um diário

Doação de duas fotos da irmã de Anne Frank lança um pouco de luz sobre a adolescente, capturada com a família pela Alemanha nazista e que completaria 94 anos

Pinturas rupestres

Record é condenada a pagar dois milhões de reais por pintar de branco arte rupestre em Diamantina

Emissora cobriu com tinta grafismos pré-históricos em área que serviu de cenário para a minissérie ‘Rei Davi’. Cabe recuso

História | Arquivo S

O ano em que os militares sequestraram um avião com passageiros para derrubar JK

A tentativa de golpe fracassada durou só dois dias e acabou conhecida como Revolta de Aragarças

Coluna

Brasil, a história em vertigem

Descrever Petra Costa como “militante” não é um gesto ingênuo. Na novilíngua dos regimes autoritários, militante é palavra suspeita para descrever o inimigo

Pedra de Toque

Espanha na vitrine

Livro mostra que espanhóis se incluem mais entre aqueles que foram críticos ferozes de seu país do que entre aqueles que o defenderam e o valorizaram. E isso não é uma crítica, mas um elogio

Brexit

47 anos de amor e suspeitas entre o Reino Unido e a União Europeia

A relação entre Londres e Bruxelas não tem sido agradável, mas nem sempre foi assim. Quais são as raízes dessa tensão que culminou no Brexit?

A reportagem de 1979 em que o EL PAÍS registrou a visita de João Paulo II a Auschwitz

Quando o primeiro Papa polonês pôs os pés no maior campo de concentração da história: “No lugar onde foi pisoteada de modo tão horrendo a dignidade humana, foi possível a vitória mediante a fé e o amor”

Coluna

Minha triste lembrança de Auschwitz

O que se pode perguntar, 75 anos depois daquela loucura de morte, é se ainda é possível continuar acreditando no homem e nos valores da civilização