Em busca do sonho perdido

Por que sonhamos? Para quê? O neurobiologista brasileiro Sidarta Ribeiro enfrenta estas questões em ‘O Oráculo da Noite’, ensaio que resume os avanços de uma nova disciplina: a ciência onírica. Seu livro faz parte de uma crescente atenção editorial ao mundo do descanso noturno nestes tempos em que a pandemia acentuou a insônia e a distração tecnológica

Lélia Gonzalez, onipresente

Mulher, negra, intelectual e ativista foi pioneira nas discussões sobre relação entre gênero e raça e ao propor uma visão afro-latino-americana do feminismo. A abrangência de seu pensamento, que atravessa filosofia, psicanálise e candomblé, pode ser vista em uma nova coletânea, a primeira em uma editora comercial