_
_
_
_

Greta Thunberg: ‘A COP26 é um fracasso’

Milhares de jovens, convocados pelo movimento Fridays For Future, pedem mais ação e menos “blá-blá-blá” dos países que se reúnem na Cúpula do Clima

A ativista ambiental sueca Greta Thunbergdiscursa no palco da manifestação em Glasgow, Escócia, nesta sexta-feira, 5 de novembro de 2021.
A ativista ambiental sueca Greta Thunbergdiscursa no palco da manifestação em Glasgow, Escócia, nesta sexta-feira, 5 de novembro de 2021.Jon Super (AP)
Belén Hernández

“Não é segredo que a COP26 é um fracasso. Quanto tempo vai levar para os políticos acordarem? A Cúpula do Clima se tornou um festival de duas semanas para lavar sua consciência, e tudo continua igual e tudo é blá-blá-blá.” Mais uma vez, e diante dos milhares de manifestantes que aguardavam seu discurso na George Square, Greta Thunberg se mostrou taxativa no primeiro protesto em massa contra a cúpula do clima, quase uma semana depois de seu início, em Glasgow. “As vozes das gerações futuras estão sendo ignoradas com suas falsas promessas”, acrescentou a ativista.

Protesto do Fridays For Future nesta sexta em Glasgow, sede da COP26
Protesto do Fridays For Future nesta sexta em Glasgow, sede da COP26DYLAN MARTINEZ (Reuters)

Antes do pronunciamento de Greta Thunberg, milhares de manifestantes, atendendo a uma convocação da plataforma Fridays For Future, pediram nas ruas mais ações e menos palavras dos Governos que estão negociando medidas contra as mudanças climáticas na COP26, após quase uma semana de grandes discursos.

Ao grito de “O povo unido jamais será vencido” e “O que queremos? Justiça climática. Quando a queremos? Já!” caminhavam muitos jovens de povos indígenas da Amazônia, de outras regiões da América Latina e da Ásia e também ativistas de diferentes países africanos, que encabeçaram a comitiva desse protesto. Os muitos representantes do Sul global também se juntaram a ambientalistas e membros da sociedade civil da capital escocesa. “”Eu me manifesto porque queremos mudanças, porque queremos ter um futuro”, clamava Siobhan Scott, uma jovem de 18 anos de Glasgow.

A capital escocesa amanheceu nesta sexta-feira repleta de cartazes que diziam: “Ação climática até agora: Blá-blá-blá”. Blá-blá-blá se tornou a expressão mais repetida entre os milhares de ativistas que vieram à cidade escocesa para protestar contra a inação dos Governos no compromisso de conter o aquecimento do planeta a 1,5 °C acima dos níveis pré-industriais.

Thunberg, que antes do início da cúpula havia antecipado que não compareceria à sede da COP26, encerrou seu discurso questionando a lucidez dos líderes políticos por assumirem que a humanidade pode sobreviver a um aumento de 2,7 ° C ou 3 ° C. “O que devemos nos perguntar é por que estamos lutando? Para salvar o mundo ou manter tudo igual? Os líderes podem permanecer em sua bolha, mas a história os julgará. E nós não aceitaremos.”

Manifestantes participam da passeata da Fridays for Future na manhã desta sexta-feira em Glasgow, a sede da COP26.
Manifestantes participam da passeata da Fridays for Future na manhã desta sexta-feira em Glasgow, a sede da COP26. ROBERT PERRY (EFE)

“De quantas COPs mais eles vão precisar para que saibam que sua inação não salvará o planeta?”, lamentou Vanessa Nakate, uma ativista de Uganda, que recentemente foi capa da revista Time por seus esforços contra as mudanças climáticas. “Nós, africanos, estamos sofrendo por que os africanos e as pessoas do Sul Global não estão na primeira página dos jornais nem nas conversações em que se decide a luta contra o aquecimento.” “As ações de vocês contam, não há voz pequena para conseguir a mudança. ”Por fim, Nakate pediu união e amor para se continuar lutando por justiça climática.

“Estamos aqui para denunciar a política genocida do nosso Governo. Defendemos nossos territórios com nossas vidas, nossos irmãos, irmãs e filhos estão morrendo”, disse uma das participantes indígenas da Amazônia brasileira, que gritaram ‘Fora Bolsonaro’ no palco principal da George Square em várias ocasiões durante seus discursos.

Outros ativistas contra as mudanças climáticas pediram no México justiça para Samir Flores, ambientalista assassinado em outubro passado e um dos principais opositores da construção da termelétrica Huexca, no Estado de Morelos.

O protesto desta sexta-feira foi o prelúdio para a grande manifestação pelo clima no sábado, para a qual os organizadores esperam 100.000 manifestantes em Glasgow. Diferentes entidades organizaram protestos em 200 lugares de 20 países em todo o mundo, que ocorrerão ao mesmo tempo que o da capital escocesa, portanto, centenas de milhares de pessoas se juntarão à manifestação.

Apoie nosso jornalismo. Assine o EL PAÍS clicando aqui

Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana.


Tu suscripción se está usando en otro dispositivo

¿Quieres añadir otro usuario a tu suscripción?

Si continúas leyendo en este dispositivo, no se podrá leer en el otro.

¿Por qué estás viendo esto?

Flecha

Tu suscripción se está usando en otro dispositivo y solo puedes acceder a EL PAÍS desde un dispositivo a la vez.

Si quieres compartir tu cuenta, cambia tu suscripción a la modalidad Premium, así podrás añadir otro usuario. Cada uno accederá con su propia cuenta de email, lo que os permitirá personalizar vuestra experiencia en EL PAÍS.

En el caso de no saber quién está usando tu cuenta, te recomendamos cambiar tu contraseña aquí.

Si decides continuar compartiendo tu cuenta, este mensaje se mostrará en tu dispositivo y en el de la otra persona que está usando tu cuenta de forma indefinida, afectando a tu experiencia de lectura. Puedes consultar aquí los términos y condiciones de la suscripción digital.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
_
_