Seleção brasileira de futebol

Tite poupa Neymar e times brasileiros na última convocação da seleção no ano

Atletas de clubes brasileiros, que passam pelo momento mais decisivo da temporada, e o astro lesionado foram preservados da lista para os jogos contra Argentina e Coreia do Sul

Tite na convocação desta sexta-feira.
Tite na convocação desta sexta-feira.LUCAS FIGUEIREDO (CBF)

MAIS INFORMAÇÕES

O treinador da seleção brasileira Tite convocou nesta sexta-feira os 23 jogadores para a última série de amistosos do Brasil no ano de 2019. Para formar a lista, Tite preteriu jogadores de clubes brasileiros, uma vez que os clubes do país estão na reta final do campeonato nacional e Libertadores, e não contou com seu principal jogador, Neymar, que se machucou no último amistoso e tem a previsão de volta em cima das datas dos amistosos. Os jogos estão marcados para o dia 15 de novembro, na Arábia Saudita, contra a Argentina, e 19 de novembro, nos Emirados Árabes Unidos, contra a Coreia do Sul.

Em uma lista sem grandes novidades, destacam-se a presença de Emerson, lateral-direito do Barcelona emprestado ao Bétis, Douglas Luiz, volante do Aston Villa, e Rodrygo, atacante que ganhou os primeiros minutos como titular do Real Madrid na Champions. "É momento de dar oportunidade aos jovens", resumiu o técnico. Felipe, zagueiro do Atlético de Madrid, voltou a ser lembrado por Tite, assim como Alisson (estava machucado), David Neres e Willian, que não haviam voltado após o título da Copa América. O goleiro Daniel Fuzato, da Roma, faz parte do revezamento que o treinador tem feito ao chamar um terceiro goleiro mais jovem para integrá-lo com a seleção principal. O restante dos escolhidos esteve nos últimos amistosos contra Senegal e Nigéria.

Confira a lista:

Goleiros

  • Alisson (Liverpool), Ederson (Manchester City) e Daniel Fuzato (Roma);

Zagueiros

  • Éder Militão (Real Madrid), Felipe (Atlético de Madrid), Marquinhos (PSG) e Thiago Silva (PSG);

Laterais

  • Danilo (Juventus), Emerson (Bétis), Alex Sandro (Juventus) e Renan Lodi (Atlético de Madrid);

Meias

  • Arthur (Barcelona), Casemiro (Real Madrid), Fabinho (Liverpool), Lucas Paquetá (Milan), Douglas Luiz (Aston Villa), Philippe Coutinho (Bayern de Munique) e Willian (Chelsea);

Atacantes

  • David Neres (Ajax), Roberto Firmino (Liverpool), Gabriel Jesus (Manchester City), Richarlison (Everton) e Rodrygo (Real Madrid).

Em alta por conta do Flamengo, os jogadores Rodrigo Caio, Bruno Henrique e Gabriel estiveram nas convocações recentes de Tite, mas foram poupados nessa porque o clube rubro-negro joga a final da Libertadores contra o River Plate quatro dias após o amistoso do Brasil com a Coreia do Sul. "Gostaria de convocar o Gerson [meia do Flamengo]", acrescentou Tite durante a coletiva, onde também ressaltou que a prudência em relação aos brasileiros não foi um pedido dos clubes. Santos do Athletico Paranaense, Weverton do Palmeiras, Jorge do Santos, Daniel Alves do São Paulo, Fagner do Corinthians e Matheus Henrique e Everton do Grêmio foram lembrados nas listas após a Copa América, mas preteridos pelo treinador agora porque a 33ª rodada do Brasileirão acontece entre os dois amistosos, nos dias 16 e 17 de novembro.

O critério de Tite não foi seguido pelo treinador da seleção brasileira olímpica, André Jardine, que também anunciou seus convocados hoje. Mesmo com jogos marcados para o mesmo fim de semana da 33ª rodada, Jardine anunciou a lista dos jogadores sub-23 escolhidos com Guga do Atlético Mineiro, Caio Henrique do Fluminense, Bruno Guimarães do Athletico, Matheus Henrique do Grêmio, Pedrinho do Corinthians, Artur do Bahia e Antony do São Paulo, todos titulares em suas equipes. A seleção olímpica faz amistosos preparatórios para o torneio pré-olímpico da América do Sul, que acontece em janeiro e classifica as equipe para as Olimpíadas de Tóquio.

Contra Argentina e Coreia, a seleção principal tenta fechar o ano com um saldo positivo. "No mundo ideal, gostaria de jogar de novo contra Bélgica, Alemanha... mas eles não querem, vamos fazer o quê?", reclamou o treinador. Apesar do título da Copa América, na qual jogou dentro de casa, a seleção vem em baixa sob o comando de Tite, com três empates e uma derrota nos amistosos contra Colômbia, Peru, Senegal e Nigéria. O Brasil não ficava quatro jogos sem uma vitória desde 2013, quando o treinador era Felipão.