Julgamento do recurso de Lula no STF

STF evita prisão de Lula até 4 de abril

Julgamento de habeas corpus do ex-presidente foi adiado, mas Supremo concede liminar para suspender sua prisão até lá

Mais informações

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, nesta quinta-feira, adiar para 4 de abril o julgamento do habeas corpus preventivo apresentado pela defesa de Luiz Inácio Lula da Silva para evitar a prisão do ex-presidente. A data escolhida é quando acontece a primeira sessão do STF após o feriado prolongado da Páscoa, que começa nesta quinta para os ministros.

Clique para assistir ao vivo à sessão do STF desta quinta-feira

A corte também concedeu liminar requerida pela defesa que impede que Lula seja preso até que seu habeas corpus seja julgado. Com a decisão, o ex-presidente ganha tempo. Embora o julgamento de seus recursos esteja marcado para a próxima segunda-feira pelo TRF4, em Porto Alegre, o petista não pode ser preso imediatamente ainda que o Tribunal decida por manter sua condenação. 

Lula foi condenado pelo TRF-4 a 12 anos e 1 mês de prisão pelo escândalo do triplex do Guarujá (SP). Os advogados do ex-presidente pedem que ele fique em liberdade até que sejam esgotados todos os recursos nas últimas instâncias. Do lado de fora do Supremo, em Brasília, manifestantes a favor e contra Lula protestaram.

Acompanhe como foi a cobertura do STF, minuto a minuto: