Como identificar os diferentes tipos de véus islâmicos

Do hijab à burca, a peça que cobre o corpo de muitas muçulmanas varia de acordo com costumes e local

No Irã, ele é obrigatório, e na França, na Holanda e na Bélgica, está proibido em lugares públicos. O véu islâmico desperta opiniões diferentes por todo o mundo. Na Europa, a França foi a pioneira na proibição, a Bélgica veio em seguida em 2011, e desde o ano passado, o governo holandês multa com 405 euros (cerca de R$ 1.400) o uso da burca ou no niqab – os véus que tapam completamente o rosto – no transporte coletivo, em escolas e prédios públicos. Desde o dia 1 de julho deste ano, em Lago Maggiore, na Suíça, também é proibido cobrir o rosto completamente; não há uma menção direta, mas a lei inclui peças como a burca e o niqab. Na Espanha não há uma lei nacional, mas em pelo menos trinta cidades da Catalunha o uso do véu islâmico em espaços públicos já virou caso de tribunal.

Mais informações

O véu, agora, além de uma polêmica para os legisladores europeus, provoca certa confusão na sociedade ocidental, que se pergunta sobre a origem e as variações entre as diferentes vestimentas que cada vez se fazem mais presentes no cotidiano.

O termo hijab, de origem árabe e por isso utilizado em todo o mundo islâmico, não se refere a uma peça específica. hijab quer dizer "cobertura" ou "roupa que tape" e por este motivo os muçulmanos falam de "respeitar o hijab" para referir-se à lei de cobrir o corpo das mulheres. A ideia básica é cobrir os cabelos, mas também o corpo feminino. Os muçulmanos da região da Índia, Paquistão e Afeganistão usam a palavra purdah (que quer dizer cortina) para referir-se ao mesmo conceito. Ou seja, o hijab não é um tipo de lenço ou touca, mas sim uma norma que depois se adapta a diversas formas, de acordo com a origem geográfica da população, a crença religiosa ou o ambiente cultural de quem o veste. As peças são conhecidas no ocidente pelos nomes que recebem nestes diferentes lugares, sem que haja uma regra por escrito (nem no Corão, nem em qualquer outro lugar). Na verdade, o termo burca acabou tornando-se o mais popular para os véus integrais, embora esta palavra, nos países árabes do Golfo Pérsico, seja empregada para denominar as máscaras com que as mulheres cobrem tradicionalmente a cara (diferente dos véus que agora são conhecidos por serem utilizados pelas islâmicas, embora com o tempo, a palavra tenha passado a significar qualquer véu que se cubra a cara).

Burca

A peça azulada exigida pelos talibãs é utilizada sobretudo entre os Pashtuns do Afeganistão e no Paquistão, e cobre toda a cara, com uma redinha nos olhos

Nekab ou Niqab

É o véu que cobre toda a cara das mulheres, exceto por uma abertura na altura dos olhos; ele é amarrado atrás da cabeça por um laço. Vem da influência dos pregadores wahhabí (uma versão radical do islã, difundida a partir da Arábia Saudita, desde o fim dos anos 1970 do século passado). Foi uma herança das tribos sauditas do deserto, que cobriam a cara de suas mulheres.

Chador

Uma tela semi-circular, que se envolve desde a cabeça, cobre todo o corpo e se sustenta sem ganchos, apenas com duas dobras no pescoço; a parte frontal do rosto fica à mostra. Em geral, as apariçōes públicas requerem um véu preto; já para ficar em casa ou ir à mesquita, são utilizadas peças mais coloridas. Popularizado no ocidente após a revolução islâmica no Irã, ele também é usado no Líbano, Iraque, Bahrein e Arábia Saudita, entre outros países.


As sunitas da Arábia Saudita ou de Faluya (no Iraque) utilizam uma peça muito similar, que em árabe é chamada de abaya; tanto na península arábica quanto em territórios do norte da África. Nas zonas rurais de Tunísia e Argélia (dois países sunitas), as mulheres se cobrem com uma tela parecida, mas de cor branca em vez de preta. Frequentemente, as mulheres que usam o chador ou a abaya têm a túnica e um lenço ou toca por baixo.

Al-Amira

Cobre toda a cabeça e o pescoço e é composto por duas peças: uma cilíndrica, que se ajusta ao contorno do rosto, e um lenço que o cobre. Costuma ser utilizado pelas mais jovens, já que é mais fácil mantê-lo no lugar.

Hijab

É o termo mais popular no ocidente para referir-se ao véu islâmico; trata-se do lenço que cobre os cabelos e o pescoço, com o rosto à mostra. Suas cores e desenhos variam de acordo com as tendências da moda.

Shayla

É um lenço grande e rectangular, popular na região do Golfo. Ele é enrolado no pescoço e é cruzado na altura dos ombros.

Regras

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: