Seleccione Edição
Login

Refugiado sírio entrega à polícia alemã milhares de euros encontrados num armário

Muhannad chegou sozinho ao país e entregou o dinheiro porque “é o que o Alcorão pede”

Muhannad M. e o local do tesouro.
Muhannad M. e o local do tesouro.

Um armário velho pode ser um objeto de pouco valor, apesar de ser essencial para alguém que deseja construir um futuro novo e involuntário, e cujos recursos ficaram quase todos pelo caminho. Um jovem refugiado sírio residente em Minden (Alemanha) encontrou em um deles um inesperado tesouro. O fundo falso do móvel, recolhido em uma ONG, continha 50.000 euros (quase 182 mil reais) em espécie e uma caderneta de poupança com 100.000 euros (mais de 363 mil reais). O jovem decidiu entregar tudo às autoridades.

Muhannad M. mora sozinho entre os 83.000 habitantes de Minden, no oeste da Alemanha. Chegou em novembro passado, enquanto seus pais e sua irmã permanecem na Síria, segundo contou ao EL PAÍS um porta-voz da polícia local. Em sua cidade adotiva, perto de Hannover, dizem que Muhannad é humilde e discreto, ainda de acordo com a polícia. Chegou à Europa com um diploma em Engenharia em Tecnologia da Informação, frequenta aulas para aprender o idioma local e procura novos amigos em um site de contatos. Espera que a vida que tenta construir a 3.500 quilômetros de distância seja em breve também a de sua família.

A casa onde vive na Alemanha está praticamente vazia. Por isso, recorreu a uma associação beneficente de Minden, onde encontrou um armário velho que alguém tinha doado. Quando descobriu a elevada quantia de dinheiro escondida em um fundo falso do móvel, decidiu entrar em contato com a Secretaria de Imigração da cidade, que informou a polícia imediatamente.

“Sua família está muito orgulhosa de seu gesto. Ele chegou aqui passando pela Grécia, pela Turquia e por outras partes da Alemanha, e seu comportamento tem sido exemplar. Ele nos disse que é muçulmano e que o Alcorão manda devolver tudo aquilo que não lhe pertence”, relatou, por telefone, um porta-voz da Polícia de Minden-Lübbecke.

Segundo o representante, é comum que as autoridades recebam de volta objetos e dinheiro perdidos, mas nunca em quantidades tão grandes. A polícia agora está procurando os donos do dinheiro, mas Muhannad já tem uma recompensa garantida: 4.510 euros (quase 16,4 mil reais).

Jovem chegou à Europa com um diploma em Engenharia em Tecnologia da Informação, estuda alemão e procura novos amigos

A lei alemã destina um Finderlohn (pequena parcela do dinheiro encontrado) para a pessoa que entregar dinheiro perdido. A percentagem varia entre 5% e 3% para quantias abaixo dos 500 euros, e 3% extras a partir dessa quantidade. Como são somados tanto o dinheiro em espécie como o da caderneta de poupança do banco Sparkasse, a cifra que corresponde ao refugiado sírio deverá ser calculada sobre um total de 150.000 euros.

Frequentemente, as autoridades alemãs ficam sobrecarregadas pela chegada de refugiados, a quem atendem com uma velocidade menor do que a necessária, segundo nos contou há alguns meses o casal Safaa e Mohammed AbuJarour, vindos da Palestina através da iniciativa Place4Refugees.

A partir de Berlim, lideram um grupo de apoio com mais de 2.000 membros para tentar alojar refugiados em suas próprias casas enquanto os governos locais procuram por uma acomodação definitiva. Do contrário, muitos deles teriam que esperar nas ruas.

Quando Muhannad chegou à Alemanha, em outubro, teve que esperar quatro semanas até conhecer seu destino final no país. O sistema que gerencia a chegada de refugiados que pedem asilo atribuiu a ele um lugar em Minden, cidade da qual nunca tinha ouvido falar antes e que agora é seu lar.

MAIS INFORMAÇÕES