Abandono de menores

Jovem com nanismo abandonada pelos pais adotivos nos EUA: “Não tentei matar ninguém”

Em sua primeira entrevista, Natalia Grace nega que tenha tentado matar os pais e diz que era menor quando eles se mudaram para o Canadá e a deixaram sozinha em um apartamento no Estado de Indiana

Natalia Grace, com Antwon e Cynthia Mans, o casal que a acolhe há quase sete anos.
Natalia Grace, com Antwon e Cynthia Mans, o casal que a acolhe há quase sete anos.YouTube

Natalia Grace Barnett, a jovem ucraniana que foi abandonada em 2013 por seus pais adotivos ao se sentirem ameaçados por seu comportamento, rompeu seu silêncio nesta semana para refutar a maioria das afirmações de Kristine e Michael Barnett. O casal norte-americano está em liberdade sob fiança e aguarda julgamento por ter se mudado para o Canadá e a deixado sozinha em um apartamento em Lafayette, uma cidade do Estado de Indiana com 55.000 habitantes, quando era supostamente menor de idade.

Os Barnett adotaram a menina quando estava com seis anos de idade, mas dizem que depois se deram conta de que ela tinha mais de 20 anos. Segundo sua história, a convivência com Natalia Grace era um pesadelo por seu comportamento sociopata. Em uma entrevista ao jornal Daily Mail, a mãe adotiva declarou em setembro que a família vivia em um estado de terror constante. Sempre de acordo com seu relato, Natalia tentou envenená-la jogando água sanitária em seu café, empurrou-a contra uma cerca eletrificada, escondia facas, desenhava o enterro de toda a família no quintal traseiro e aparecia no meio da noite ao lado de sua cama.

Em sua primeira entrevista, a jovem, que sofre de um tipo de nanismo, reconheceu que antes de morar com o Barnett havia sido recebida por umas 30 famílias. Em uma dessas tentativas de encontrar um lar, explicou a própria jovem, que garante ter 16 anos de idade, foi acolhida por um casal com dois filhos. "Em uma ocasião, uma das crianças e eu estávamos brincando e, nessa luta, caímos no chão, caí sobre ele, e a mãe interpretou que eu estava tentando quebrar o braço dele, e eles me devolveram", explicou ela no programa do Dr. Phil, produzido por Oprah Wimpfrey. “Mas eu não tentei matar ninguém”, afirmou.

Durante o momento televisivo Natalie Grace esteve acompanhada pelos Mans, o casal com quem vive em Lafayette há quase sete anos. Antwon e Cynthia Mans acolheram a garota quando ela vivia sozinha em um apartamento pago pelos Barnett havia mais de um ano e quando se supunha que tinha oito anos, embora antes de deixá-la sozinha seus pais adotivos tivessem mudado a data de seu nascimento em sua certidão, de 2003 para 1989, transformando-a automaticamente em maior de idade.

A família Mans, que tem mais quatro filhos, define Natalia como uma jovem encantadora, de quem nunca sentiram medo algum. "Ela [de Kristine Barnett] tenta fazê-la parecer um monstro", disse Cynthia Mans, que segurou a mão de Natalia Grace durante a maior parte da entrevista. A jovem, emocionada, disse: "Com os Barnett, pensei que tivesse encontrado a família perfeita para mim".

Mais informações

Seus pais adotivos podem pegar cinco anos de prisão, não está muito claro ainda se por abandono de uma menor ou de uma pessoa deficiente. O casal, agora divorciado, adotou a menina, de origem ucraniana, em 2010 em um orfanato da Flórida. Em uma entrevista ao Daily Mail, Kristine Barnett, que antes do caso era conhecida como especialista em educação infantil e havia conseguido que seu filho com autismo chegasse a escolas de prestígio, explicou que logo perceberam que a menina era adulta. Segundo a mulher, embora ela supostamente tivesse apenas seis anos de idade, seus pelos pubianos já haviam brotado, menstruava e usava um vocabulário de uma pessoa adulta.

Em 2013, os Barnett se mudaram para o Canadá para que seu filho autista, que aos 17 anos já era doutor em Física Quântica, continuasse os estudos. Mas deixaram para trás Natalia Grace, que, de acordo com os pais adotivos, tinha na época mais de 20 anos. Pagaram-lhe um ano de aluguel em Lafayette, seguro médico e vales-refeição, e a matricularam em uma escola para adultos. Um ano depois, a menina foi despejada e o xerife do condado e o tribunal começaram a investigar o caso.

A certidão de nascimento de Natalia Grace mostra que ela nasceu em 4 de setembro de 2003, como os Barnett reconheceram. A polícia de Indiana, citada por vários meios de comunicação dos EUA, disse que um teste de densidade óssea realizado em Natalia em 2010 mostrou que ela estava com oito anos de idade. Outro teste feito dois anos depois mostrou que a menina tinha 11 anos na época. Mas em 2012 os Barnett conseguiram que um juiz alterasse a data de nascimento dela para 1989. Com essa mudança, hoje ela seria uma mulher de 30 anos. Como conseguiram modificar a data de nascimento é uma das grandes incógnitas nesse caso.

Em uma carta do dr. Andrew McLaren, datada de 24 de outubro de 2016 e com o timbre da clínica da Universidade de Indiana, divulgada pela Wish TV – a instituição não confirmou a veracidade do documento –, o médico afirma que a data que aparece na certidão de nascimento de Natalia Grace está "claramente incorreta". “Infelizmente, determinar a verdade sobre a idade tem sido difícil. Os registros fornecidos pelas autoridades de seu país de origem, a Ucrânia, são extremamente incompletos. E, também, como ela tem displasia espondilometafisária, um tipo de nanismo, os métodos convencionais para calcular a idade não servem”.

Michael e Kristine Barnett.
Michael e Kristine Barnett.Cárcel de Tippecanoe

Ele explica em seguida que um dentista certificou, em 2011, que a arcada dentária da menina era a de um adulto. Destacou ainda que uma avaliação neuropsicológica determinou que ela já estaria desenvolvida sexualmente. Na carta, o médico diz que a jovem esteve hospitalizada em um centro psiquiátrico em 2012 – supostamente depois de atacar a mãe adotiva, no qual se determinou que ela tinha pelo menos 14 anos de idade e foi diagnosticada com um "distúrbio de personalidade sociopata", que normalmente não aparece antes dos 16 anos. Durante a internação, o médico continua, "ela começou a admitir que tinha mais de 18 anos". Sua idade real ainda é um mistério.