“Você aprendeu a fazer tudo com uma só mão, e a me segurar com a outra”

Maria Cristiane da Silva escreve carta para a mãe vítima da covid-19: “Seu amor é o culpado por eu não me contentar com qualquer coisa”

Maria Cristiane dos Santos Silva segura a uma foto da mãe, Mazé.
Maria Cristiane dos Santos Silva segura a uma foto da mãe, Mazé.Marília Camelo
Maria Cristiane da Silva

Maria José dos Santos Silva era mais conhecida como Mazé. Viveu uma vida dedicada a cuidar: foi técnica de enfermagem por 30 anos em Fortaleza e em São Paulo. Mas não era só no trabalho que esta cearense de 71 anos zelava pelos outros. “Você aprendeu a fazer tudo com uma só mão, e a me segurar com a outra”, escreve sua filha Maria Cristiane. Mazé foi uma das mais vítimas da covid-19. Deixou três filhos, uma filha, esposo e um neto. E muitas lembranças que se derramam na carta escrita por Cristiane: “Seu amor é o culpado por eu não me contentar com qualquer coisa”. Leia a seguir a íntegra da mensagem de uma filha para sua mãe.

“Carta para mamãe

Minha mãe, não sei o quanto eu te amo e te amo. Sim, você deve ter sido capaz de imaginar muito bem isso, porque não há nenhuma pessoa neste mundo que seja capaz de amar de uma maneira tão intensa como você.

Estou tentando, mas eu não sou capaz de expressar tudo o que vem do meu coração em poucas palavras quando penso em você. Você foi uma grande mulher, cheia de títulos dos quais você não se vangloriava, e tão forte que você pode enfrentar tudo antes que algo se colocasse diante da felicidade daqueles que você mais amou.

Poderá nublar-se o sol eternamente;

Poderá secar-se o mar num instante;

Poderá quebrar-se o eixo da terra

Como um frágil cristal.

Tudo acontecerá! Poderá a morte

Cobrir-me com o seu manto fúnebre;

Porém jamais em mim se poderá apagar

a chama do teu amor.

- Gustavo Adolfo Becquer

Quando eu era criança eu acreditava que você era um tipo de superheroína. Isso já faz muito tempo... Mas hoje estou totalmente convencida de que realmente foi. Inflada em amor, a cada momento que você teve que cuidar de meus ferimentos nos joelhos e no meu coração, você curou com seus beijos todas as minhas dores.

Minha enfermeira e minha babá, minha confidente, minha professora de vida, minha companheira eterna...Você sempre soube selar os meus esforços e minhas preocupações, e um dia me contou como adquiriu todas essas grandes habilidades, porque ser sua filha é um grande privilégio, e eu quero que o meu filho venha a sentir o mesmo. Minha mãe, pelo seu amor verdadeiro me guio.

Embora muitas vezes você se sentisse cansada, eu sempre vi em seus olhos que você nunca se curvou diante das batalhas de seu dia a dia. Você também me ensinou isso, e sempre irei lembrar de que a sua coragem e a sua força serviram para criar uma família que também tem uma força enorme.

Por que estou tão certa disso? Por muitas razões, mas dentre outras coisas, porque por muito anos você foi espada e escudo para toda a família, do mais puro e do mais duro aço, e agora ficou um grande exército que sempre irá proteger o seu legado em sua memória.

Seu amor é o culpado por eu não me contentar com qualquer coisa, por eu sempre querer mais e por reaprender a olhar a vida a cada pôr do sol. Você já pregou com o seu exemplo os mais importantes valores que hoje eu tenho: a amar com todo meu coração, a ter uma mão para dar e outra para receber, a ser humilde e a sentir orgulho de mim e de minha família.

Você já lutou contra todas as probabilidades, você já acalmou as tempestades mais terríveis, sempre achei um espaço para me abrigar em você, mãe, no seu amor verdadeiro, entre o seu coração e os seus abraços.

Graças a você hoje eu sei que minhas conquistas pertencem a mim e que meus sonhos não têm data de validade. Quando me sentir pequena, você me enrolou em seus braços e preencheu com seus beijos o vácuo que me levou ao desespero. Obrigada por se encher de paciência quando eu não consegui ver meus erros e por ter uma força sobre-humana que aliviou o fardo de minhas costas para que eu sofresse menos.

Você continua sendo o meu maior privilégio e meu maior presente. Você merece tudo e muito mais, porque você me deu a vida. Hoje eu sei que suas angústias e suas esperanças eram por mim, assim como a sua maior felicidade e seu grande orgulho.

Você aprendeu a fazer tudo com uma só mão, e a me segurar com a outra, já “dormiu” com um olho aberto até ver que eu cheguei em casa depois de uma noite de festa. Você me deu seu pedaço de bolo, aprendeu a nomear centenas de bonecas, você teve a paciência para me conhecer e saber o que é que eu penso e sinto.

Obrigada por ter sido a professora de minha vida, por ter sido sempre o meu anjo da guarda, por tornar o meu fardo mais leve, por ter dado o seu coração cheio de amor e por ter me dado sempre o impulso necessário para alcançar o impossível.

Obrigada minha mãe, pelo seu amor verdadeiro.

De sua filha: Maria Cristiane

Para: Maria José dos Santos Silva

Fortaleza, agosto de 2020.”

A história de Maria José dos Santos Silva foi contata no site do projeto Inumeráveis

Informações sobre o coronavírus:

- Clique para seguir a cobertura em tempo real, minuto a minuto, da crise da Covid-19;

- O mapa do coronavírus no Brasil e no mundo: assim crescem os casos dia a dia, país por país;

- O que fazer para se proteger? Perguntas e respostas sobre o coronavírus;

- Guia para viver com uma pessoa infectada pelo coronavírus;

- Clique para assinar a newsletter e seguir a cobertura diária.

Mais informações