Seleccione Edição
Login

Príncipe Harry e Meghan Markle vão se casar

Atriz de 36 anos será a primeira norte-americana a se casar com alguém da realeza britânica desde 1936

Príncipe Harry e Meghan Markle
O príncipe Harry e a atriz Meghan Markle durante o anúncio do noivado do casal. Samir Hussein/WireImage

As especulações terminaram nesta segunda-feira pela manhã e a Clearence House confirmou que o príncipe Harry, da Inglaterra, o filho mais novo de Charles e Diana, quinto na linha de sucessão ao trono no Reino Unido, se casará no primeiro semestre do ano que vem com a atriz norte-americana Meghan Markle. Os detalhes da cerimônia serão anunciados “no devido tempo”.

A relação de Harry e Meghan Markle, protagonista da série televisiva Suits (que já abandonou), remontam a meados de 2016. A cobertura da mídia de seu namoro tem sido tão intensa que o príncipe Henry teve de publicar um comunicado em novembro de 2016 pedindo à imprensa e às pessoas que relaxassem a pressão sobre o casal.

Os rumores sobre um iminente anúncio de casamento dispararam ao ser divulgado que a atriz estava deixando sua casa em Toronto, Canadá, onde vivia em razão da filmagem de Suits, para ir morar com o príncipe em Nottingham Cottage, sua residência no palácio londrino de Kensington. Quando se confirmou que seus dois cachorros, Bogart e Guy, iriam para Londres com ela, as casas de apostas começaram a ferver.

“Sua alteza real e Markle ficaram noivos em Londres este mês. O príncipe Harry informou Sua Majestade, a Rainha e outros membros próximos da família. O príncipe Harry também pediu e obteve a bênção dos pais de Markle”, diz o comunicado oficial.

Os casamentos entre a realeza e pessoas comuns têm um fascínio inevitável, e esta relação tem todos os ingredientes para se consolidar como uma poderosa joia no eterno conto da realeza britânica. Markle, de 36 anos, divorciada, será a primeira norte-americana a se casar com um membro da família real britânica desde que Wallis Simpson se casou com o rei Eduardo VIII, forçando sua abdicação há 81 anos.

A jovem atriz cativou em pouco tempo os seguidores da vida palaciana, ao ponto de ter deslocado Kate Middleton, duquesa de Cambridge, como ícone de moda. Na lista de famosas mais influentes da moda preparada pelo buscador de Internet Lyst – com base no crescimento de buscas online de roupas exibidas por determinadas pessoas –, Markle ocupa o quarto lugar (atrás da cantora Rihanna, da atriz Selena Gomez e da modelo Bella Hadid), um acima da futura cunhada.

Harry e Meghan Markle, em setembro do ano passado
Harry e Meghan Markle, em setembro do ano passado REUTERS

O príncipe Harry, de 33 anos, o filho mais novo da “princesa do povo”, é o mais iconoclasta da família e também, ou talvez por isso, o mais popular. Seus momentos baixos nos tabloides incluem uma foto com cara de ter bebido vários copos em um clube londrino; a decisão, imortalizada na capa de The Sun em 2005, de ir com um uniforme nazista a uma festa à fantasia e uma noite de farra com amigos em Las Vegas. Foi o menino mau e agora está mais para o cara normal. Pontuam alto em seu balanço de popularidade os 10 anos de serviço no Exército, incluindo duas temporadas no Afeganistão, e uma intensa atividade filantrópica com os veteranos de guerra.

Markle é uma jovem estrela de uma série de televisão. Em Suits dá vida a Rachel Zane, uma ambiciosa assistente jurídica que se torna advogada. Até a série, que está na sétima temporada e se tornou um pequeno fenômeno, a atriz só tinha feito pequenos papéis no cinema e televisão. Para interpretar Rachel Zane buscavam, segundo declarou à Vanity Fair o presidente da NBCUniversal, Bonnie Hammer, “alguém absolutamente cativante, com quem fosse fácil se identificar, bela de um modo não tradicional e que possuísse autenticidade”. Markle se encaixou à perfeição.

Meghan Markle e Harry, em 3 de setembro, em Toronto
Meghan Markle e Harry, em 3 de setembro, em Toronto

Em sua conta no Twitter, com 388.000 seguidores, se descreve como “atriz, ativista, lady, amante da comida e viajante deste belo mundo”. Até há pouco tinha um blog de estilo de vida, The Tig.

E há algo nela com uma poderosa carga simbólica para a realeza britânica: Markle é parda. “Minha mãe é afro-americana e meu pai é caucasiano”, disse a atriz. “Digo quem sou, compartilho de onde venho, expresso meu orgulho de ser uma mulher de raça mista, forte e segura.” Quando, há um ano, Harry se lançou contra a imprensa pelo assédio ao qual os submetiam, destacou particularmente as “observações de tom raciais” em determinadas informações.

Markle compartilha com o príncipe Harry a vocação filantrópica. No caso dela, começou muito pequena, graças a uma mãe empenhada em que a filha mais nova conhecesse desde criança o mundo fora da Califórnia, onde cresceu, e seus desafios políticos e econômicos. Hoje se dedica a defender os direitos das mulheres, em especial as de minorias étnicas, por todo o mundo.

“Estamos muito emocionados por Harry e Meghan. Foi maravilhoso poder conhecer Meghan e ver quão felizes ela e Harry estão juntos”, declararam os duques de Cambridge, William e Kate, em um comunicado. “Estamos incrivelmente felizes por Meghan e Harry. Nossa filha sempre foi amável e amorosa. Ver sua união com Harry, que compartilha essas mesmas qualidades, é uma fronte de grande felicidade para nós, seus pais”, declararam os pais de Markle em carta publicada também na conta oficial do Twitter do Palácio de Kensington.

A rainha Elizabeth e o duque de Edimburgo se sentem “encantados pelo casal”, disse um porta-voz do Palácio de Buckingham, e “lhes desejam toda a felicidade”. “É momento de grande celebração e emoção para duas pessoas apaixonadas e, em meu nome, no do Governo e no do país, lhes desejo grande felicidade para o futuro”, disse a primeira-ministra britânica, Theresa May, em um comunicado.

MAIS INFORMAÇÕES