Mudanças climáticas

Satélite revela desaparecimento de lago na Bolívia

Agência Espacial Europeia confirma evaporação total do lago Poopó, segundo mais extenso do país

Três imagens do Poopó, captadas pela ESSA.
Três imagens do Poopó, captadas pela ESSA.

MAIS INFORMAÇÕES

O minissatélite da Agência Espacial Europeia (ESSA) Proba-V, encarregado de mapear a superfície da Terra diariamente, revelou o desaparecimento do segundo lago mais extenso da Bolívia. A ESSA confirma, assim, a evaporação completa do lago Poopó.

O lago salgado Poopó ocupava uma depressão do Altiplano boliviano e cobria uma superfície de 3.000 quilômetros quadrados

As três imagens do Proba-V que acompanham esta notícia foram feitas em 27 de abril de 2014, 20 de julho de 2015 e 22 de janeiro de 2016, respectivamente. O lago salgado Poopó ocupava uma depressão do Altiplano boliviano e chegou a cobrir uma superfície de 3.000 quilômetros quadrados.

Entretanto, a característica superficial do lago, que possuía uma profundidade média de apenas três metros, aliada ao entorno árido montanhoso, deixavam-no muito sensível às oscilações climáticas. Sua evaporação foi anunciada oficialmente em dezembro. Apesar de não ser a primeira vez que o lago Poopó evapora (a última foi em 1994), existe o temor de que, desta vez, demore muitos anos para se encher de novo, caso chegue a fazê-lo.

Enquanto isso, os pescadores locais ficaram sem sustento e o ecossistema do lago se mostra enormemente vulnerável. O Lago Poopó é reconhecido como área úmida protegida pela Convenção de Ramsar. A evaporação está relacionada a várias causas, entre elas a extração de fontes de água do lago para mineração e agricultura, a constante seca provocada pelo aquecimento do oceano Pacífico por causa do El Niño e a mudança climática.

A evaporação está relacionada a várias causas, entre elas as extrações de fontes de água e a seca provocada pelo aquecimento do Pacífico

O Proba-V, lançado em 7 de maio de 2013, é um satélite em miniatura da ESSA que desempenha uma tarefa de grande escala: mapear a cobertura terrestre e o crescimento da vegetação em todo o planeta a cada dois dias. Com uma amplitude de varredura de 2.250 quilômetros, sua câmera principal capta a luz nas faixas de frequência azul, vermelho, infravermelho próximo e infravermelho médio a 300 metros de resolução e até 100 metros de resolução em seu campo de visão central.

Arquivado Em: