Coluna
i

Dois centenários

Celso Furtado e Florestan Fernandes fariam 100 anos. Um deixou marcas na economia, outro na sociologia. Ambos, em nossa história intelectual

Florestan Fernandes e Fernando Henrique Cardoso em 1986, em Marília.
Florestan Fernandes e Fernando Henrique Cardoso em 1986, em Marília.Florestan Fernandes Jr./Arquivo pessoal

O ser humano é dotado de memória. Mas também se esquece. Há, contudo, pessoas que se transformam em ícones: dessas não há como esquecer. Este ano, 2020, se vivos estivessem e não só em nossa memória, fariam cem anos Celso Furtado e Florestan Fernandes. Um deixou marcas na economia, outro na sociologia. Ambos, em nossa história intelectual....

Mais informações