MOVIMENTO #METOO

Harvey Weinstein se torna alvo de um novo processo em Los Angeles

Promotores apresentam mais quatro acusações contra o produtor por supostas agressões sexuais

Harvey Weinstein (no centro) deixa um tribunal de Nova York, nesta segunda-feira.
Harvey Weinstein (no centro) deixa um tribunal de Nova York, nesta segunda-feira.Seth Wenig / AP

O Ministério Público de Los Angeles apresentou nesta segunda-feira quatro acusações formais contra o produtor de cinema Harvey Weinstein por duas supostas agressões sexuais ocorridas em 2013. Trata-se da segunda jurisdição que dá este passo, mais de dois anos depois de dezenas de mulheres acusarem publicamente Weinstein de crimes sexuais que incluem assédio e estupro. O anúncio foi feito no mesmo dia em que Weinstein compareceu a um tribunal de Nova York em um julgamento por outras duas agressões sexuais.

Mais informações

Até agora, as cinco acusações apresentadas pelo Ministério Público em Nova York eram as únicas que haviam avançado depois da onda de acusações contra Weinstein, cujo comportamento abrange décadas. O julgamento em Manhattan começou nesta segunda em meio a uma enorme expectativa por ver o produtor sentado pela primeira vez no banco dos réus. Deve durar cerca de dois meses. As acusações em Los Angeles, por outro lado, selam o futuro do acusado em médio prazo. Mesmo que seja absolvido em Nova York, terá que se apresentar em Los Angeles para ser processado de novo. Na segunda-feira, não estava claro se o novo processo interferir no julgamento em Nova York. A promotoria fixou uma fiança de cinco milhões de dólares (20,3 milhões de reais).

Os fatos denunciados se referem a dois encontros com mulheres nos dias 18 e 19 de fevereiro de 2013. As duas agressões aconteceram em dias consecutivos e em suítes de hotel na região de Los Angeles. Segundo a promotora distrital Jackey Lacey, as duas supostas vítimas relataram o fato na época a outras pessoas. Depois que o escândalo sobre os abusos de Weinstein estourou, em outubro de 2017, os dois casos foram apresentados ao Ministério Público. A maioria das acusações contra Weinstein já prescreveu. Ao todo, oito casos foram investigados em busca de um ângulo para processar Weinstein. Outros três ainda podem resultar em acusações formais.

O produtor foi indiciado nesses casos por estupro, sexo oral pela força, penetração pela força e retenção à força. Pode ser condenado a até 28 anos da prisão por isso. Em Nova York, durante a fase preliminar do processo, a acusação conseguiu que ele fosse acusado também de “conduta predatória”, uma agravante que se aplica quando fica demonstrada uma atuação deliberada e contínua. Se essa agravante for levada em conta num eventual veredicto de culpa, ele pode ser condenado à prisão perpétua em Nova York.

Harvey Weinstein, um dos produtores mais bem-sucedidos na história de Hollywood, “utilizou seu poder e influência para se aproximar destas mulheres e depois cometeu crimes violentos contra elas”, disse Lacey em uma entrevista coletiva em Los Angeles. “Quero aplaudir estas vítimas que deram um passo adiante e tiveram a coragem de contar o que aconteceu com elas”.

Nenhuma das mulheres foi identificada nas acusações. O Los Angeles Times diz que uma delas é uma modelo italiana que em 2017 relatou sua história com riqueza de detalhes à polícia e também àquele jornal. A outra mulher é uma das seis que deporão em Nova York e cujo testemunho a acusação tentará usar para demonstrar o padrão de conduta de Weinstein.

Mais informações

O mais visto em ...

Top 50