Lua de mel entre Juventus e Cristiano Ronaldo se dilui: clube cai 20% na bolsa em sete dias

Acusação de estupro contra o jogador assusta patrocinadores. Ações recuam 9% nesta sexta-feira, mas alta desde janeiro supera 60%

Cristiano Ronaldo durante um jogo da Juventus.
Cristiano Ronaldo durante um jogo da Juventus.AP

MAIS INFORMAÇÕES

A acusação de que Cristiano Ronaldo teria estuprado uma cidadã norte-americana em 2009 começa a ter consequências para a Juventus no mercado de ações. As ações do clube italiano na Bolsa de Milão voltaram a cair depois que alguns dos patrocinadores do jogador manifestaram sua “preocupação” com o caso. As ações recuaram 9% nesta sexta-feira, acumulando uma queda de 20% nos últimos sete pregões. No entanto, elas acumulam uma alta de 63% desde janeiro.

A Juventus, controlada pela família italiana Agnelli, a maior acionista da Fiat Chrysler Automobiles, tinha tido uma forte valorização na bolsa entre julho e setembro, depois da contratação do jogador português. A maior alta ocorreu em 19 de setembro, quando a ação do clube chegou a 1,67 euro (7,43 reais). No início de janeiro, ela valia o equivalente a 2,94 reais.

A acusação de Kathy Mayorga ameaça a imagem de Cristiano Ronaldo. Embora o jogador tenha recebido apoio da Juventus, a marca Nike, sua patrocinadora, manifestou “preocupação” com a denúncia e informou que acompanhará “muito de perto a situação”. A Nike trabalha com o craque português desde 2003. Em 2016, as duas partes assinaram um contrato “vitalício” pelo qual o jogador embolsará 900 milhões de euros (4 bilhões de reais), segundo o site TMZ. As ações do time italiano caíram cerca de 3% em Wall Street na quinta-feira, e se mantiveram estáveis nesta sexta.

A Electronic Arts, que também tem um contrato vigente com Ronaldo para usar sua imagem na saga de videogames da FIFA, informou que vai acompanhar o caso. Suas ações, cotadas na Nasdaq, também se ressentiram, caindo 2%.

Desde 2013, o valor as ações da Juventus sextuplicou, graças ao aumento da receita com as vendas de jogadores, ao seu foco no marketing internacional e ao interesse de investidores asiáticos em clubes europeus.

Dias atrás, coincidindo com a apresentação da denúncia, Cristiano Ronaldo foi deixado de fora da convocação para os próximos jogos da seleção de Portugal. O jogador desmentiu a acusação na quarta-feira, qualificando o estupro como um “crime abominável”.

Arquivado Em: