Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Animais de zoológico da Venezuela sofrem de desnutrição severa por falta de comida

Patos, porcos e cabras foram sacrificados para alimentar outras espécies no parque, que está fechado

Um puma desnutrido em sua jaula do zoológico de San Francisco
Um puma desnutrido em sua jaula do zoológico de San Francisco AFP

Os zoológicos não escapam à crise na Venezuela. Dois pumas com ossos grudados na carne representam o drama do parque zoológico metropolitano de Zulia, na cidade de San Francisco – no oeste do país –, onde vários animais sofrem de desnutrição severa. Patos, porcos e cabras tiveram de ser sacrificados para alimentar outras espécies no parque, fechado para os visitantes em meados de fevereiro depois que as imagens de animais famintos foram divulgadas.

Um leão africano, um tigre de Bengala, um jaguar, várias jaguatiricas e aves de rapina, todos os carnívoros, engrossam a lista de desnutridos, segundo trabalhadores do zoológico. “O tigre de Bengala era o mais corpulento e o leão, por seu estado senil, era um pouco magro, mas também perdeu peso”, ressaltaram. Um cuidador do parque explicou ao jornal local Panorama que os felinos devem comer entre 8% e 10% do seu peso por dia. No entanto, eles comem uma vez por semana.

Os pumas apresentam o quadro mais grave. As fotos desses animais divulgadas pelo jornal Panorama causaram espanto: “Estavam confinados como animais de estimação e chegaram desnutridos, se recuperaram, mas com essa crise retrocederam, parece até que encolheram”, explicaram as mesmas fontes. A administração do zoológico reconheceu a situação ao jornal e atribuiu-a à “falta de orçamento, à inflação e à escassez de alimentos”.

Um macho e uma fêmea do condor dos Andes, nascidos em cativeiro e transferidos para o parque para um plano de reprodução que procura salvar a espécie da extinção, também passaram semanas sem comer adequadamente. Além disso, a fome levou dois carcarás – aves de rapina – a comerem seu companheiro de gaiola. “O mesmo fez um casal de corujas”, indicaram os funcionários.

Tigre desnutrido em sua jaula no zoológico de San Francisco
Tigre desnutrido em sua jaula no zoológico de San Francisco

Dirwings Arrieta, prefeito de San Francisco, anunciou, após a polêmica que a publicação provocou no país, a “reestruturação” do lugar e afirmou, em um comunicado, que, por enquanto, iniciaram “a capina, a recuperação do sistema de água e o aumento dos salários dos trabalhadores”, mas não se referiu à desnutrição dos animais.

Impressionado pela situação em Zulia, o ator e filantropo mexicano Raúl Julia Levy, responsável por uma fundação em Malibu (Estados Unidos), ofereceu ajuda ao presidente Nicolás Maduro no Twitter. “Suplico ao senhor presidente que me dê a oportunidade de dialogar. Minha fundação não está ligada a nenhum partido. Quero estender-lhe uma mão amiga para ajudar os animais”, disse ele à AFP por telefone na segunda-feira.

Para o doutor Carlos Silva, veterinário do zoológico há 13 anos, os zoológicos venezuelanos atravessam um período ruim e “o que se vê no de Zulia só pode ser compreendido em países com conflitos bélicos”. “Tudo por causa da questão política, da qual os animais nada sabem”, refletiu.

MAIS INFORMAÇÕES