Seleccione Edição
Login

James Franco afirma não saber “do que estão falando” as mulheres que o acusam de assédio sexual

‘The New York Times’ cancela encontro público com o ator e seu irmão para falar do premiado ‘Artista do Desastre'

James Franco nega acusações de assédio sexual
O ator e diretor James Franco.

O ator e diretor James Franco negou as acusações de assédio sexual feitas contra ele por várias atrizes horas depois de ganhar o Globo de Ouro de melhor ator de comédia por Artista do Desastre. Segundo Franco, o que disseram a seu respeito “não é exato” e ele não sabe “do que estão falando” essas mulheres.

“As coisas que estão no Twitter não são exatas, mas sou completamente a favor de as pessoas poderem ter uma voz porque não tiveram uma voz por muito tempo. Assim, não quero detê-las de forma alguma. É uma coisa boa e apoio”, disse Franco em uma entrevista com Stephen Colbert no programa The Late Show.

“Da maneira como vivo minha vida, não posso viver se há uma reparação a ser feita (...). Se fiz algo errado, vou consertar. Tenho que fazer isso”, acrescentou. Essa é a primeira resposta de Franco às acusações de assédio sexual contra ele divulgadas nas redes sociais depois da premiação do Globo de Ouro no domingo.

A festa foi marcada por protestos contra o assédio sexual em Hollywood: os artistas desfilaram de preto no tapete vermelho como denúncia e muitos usavam pins com a frase Time’s Up (O tempo se esgotou). Durante a cerimônia, várias atrizes criticaram nas redes sociais a hipocrisia de James Franco por usar uma dessas insígnias, já que afirmaram que foi responsável por episódios de assédio sexual no passado.

“Belo pin, James Franco. Você se lembra daquela vez em que baixou minha cabeça em direção ao seu pênis descoberto em um carro? Ou da outra vez em que falou para minha amiga ir a seu hotel quando tinha 17 anos depois de já ter sido flagrado fazendo o mesmo com outra garota diferente de 17 anos?”, disse no Twitter a atriz Violet Paley. Na terça-feira, a artista afirmou que Franco já pediu desculpas a ela e outras mulheres por telefone há algumas semanas.

A atriz Sarah Tither-Kaplan afirmou na mesma rede social que Franco disse a ela que seu nu completo em dois de seus filmes “por cem dólares ao dia não era exploração” porque tinha assinado um contrato para fazer isso.

Em sua fala na televisão na terça-feira, Franco disse não saber que mal havia feito a Ally Sheedy, outra das mulheres que o acusaram. “Não faço ideia do que fiz a Ally Sheedy. Eu a dirigi em uma peça da Broadway. Foi ótimo e tenho um total respeito por ela”, destacou. Afirmou que se orgulha de assumir a responsabilidade pelas coisas que fez em sua vida, mesmo quando errou.

Depois da polêmica em torno do ator, o jornal The New York Times cancelou um encontro público com James Franco e seu irmão Dave Franco para falar de The Disaster Artist.

Sob o título TimesTalks, o jornal organiza conversas públicas entre jornalistas e personalidades de todas as áreas. O site e os perfis do TimesTalks em redes sociais anunciavam um encontro com os Franco em 10 de janeiro no Kaufman Music Center de Nova York. Um dia antes, o site oficial avisou que o evento havia sido cancelado, sem dar mais detalhes ao público. Um porta-voz do jornal indicou que, “dada a polêmica que cerca as recentes acusações”, a organização já não se sente “confortável” com o encontro.

Depois do escândalo em torno do produtor Harvey Weinstein, acusado de dezenas de casos de agressão sexual, Hollywood vive mergulhada em uma enorme polêmica com a sucessão de novas revelações do mesmo tipo envolvendo artistas como Kevin Spacey, Dustin Hoffman, Brett Ratner, John Lasseter, Louis C.K. e Bryan Singer.

MAIS INFORMAÇÕES