Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Horas após Globo de Ouro, atrizes acusam James Franco de assédio

Supostas vítimas usaram as redes sociais para lamentar a presença e o prêmio do ator e diretor

James Franco
James Franco (direita) com seu irmão Dave, após ganhar o Globo de Ouro no último domingo AP

Poucas horas depois de ganhar o Globo de Ouro como melhor ator de comédia ou musical pelo filme Artista do Desastre, que ele mesmo dirigiu, James Franco foi acusado de assédio sexual por atrizes. As supostas vítimas usaram as redes sociais para lamentar a presença e o prêmio do ator e diretor, justamente numa cerimônia de entrega da premiação marcada pelo protesto das mulheres de Hollywood contra os numerosos casos de assédio sexual cometidos durante décadas por homens da indústria do cinema.

“Por que esse homem está apresentando [a cerimônia]?” “Por que permitiram que James Franco entrasse? Já falei muito. Boa noite, amo vocês”, escreveu a atriz Ally Sheedy no Twitter. “Ok, espera. Tchau. Christian Slater e James Franco numa mesa no Globo de Ouro. #EuTambém”, prosseguiu Sheedy, que utilizou a hashtag #MeToo, que integra a campanha iniciada em Hollywood para denunciar os abusos.

“James Franco acaba de ganhar. Por favor, nunca me perguntem por que deixei a indústria do cinema e a televisão”, completou Sheedy, que trabalhou com Franco, em 2014, na peça The Long Shrift, que marcou a estreia dele como diretor no circuito independente da Broadway. Sheedy apagou todas essas mensagens do Twitter pouco depois.

April Wolfe, uma jornalista do LA Weekly, confessou que o escândalo de Franco é investigado há tempos pelos meios de comunicação. “Depois da publicação do meu perfil sobre Franco, algumas pessoas entraram em contato comigo para relatar seus encontros com ele. Sabia que alguns repórteres estavam trabalhando nessa história. É duro ver como alguém que te feriu recebe elogios”, disse a jornalista.

A atriz Violet Paley também acusou Franco na mesma rede social, lembrando que ele tentou manter relações sexuais com uma menor. “Belo broche do #TIMESUP [em referência ao Time’s Up, movimento criado pelas atrizes de Hollywood contra o assédio sexual], James Franco. Lembra de quando você empurrou minha cabeça em direção ao seu pênis num carro? E de quando você disse à minha amiga que fosse ao seu hotel quando ela tinha 17 anos, depois de você já ter sido pego fazendo isso com outra garota de 17?”, escreveu a jovem intérprete. Paley esclareceu que ela era maior de idade na ocasião mencionada e que manteve uma relação consentida com o ator, mas que o momento ao qual se refere no tuíte foi contra a sua vontade, segundo o Daily News. No distrito de Nova York, consideram-se os 17 anos como a idade legal de consentimento para relações sexuais.

O episódio da “outra garota” ao qual Paley se refere ocorreu em 2014, segundo a reconstrução de vários jornais dos Estados Unidos. Após conhecer uma menina na saída de seu espetáculo Of Mice and Men, na Broadway, Franco esteve conversando com ela através do Instagram. Perguntou-lhe se tinha 18 anos e se estava hospedada em Nova York. E completou: “Devo reservar um quarto?” A jovem respondeu que estava a ponto de fazer 18 e que se encontrava na cidade com a mãe. O encontro terminou não acontecendo.

Em abril de 2014, Franco falou sobre o episódio numa entrevista ao programa Live! With Kelly and Michael: “Estou envergonhado, suponho que sou um exemplo de como as redes sociais podem ser enganosas. É uma maneira que as pessoas têm de se conhecer hoje, mas aprendi que você não sabe quem está do outro lado. Errei e aprendi minha lição.”

Por último, a atriz Sarah Tither-Kaplan também criticou o fato de Franco exibir no paletó um broche com o logotipo do Time’s Up. “Ei, James Franco, bonito broche do #timesup no Globo de Ouro. Lembra que semanas atrás você me disse que meu nu total em dois de seus filmes por 100 dólares por dia não era uma exploração porque assinei um contrato? Time’s up para isso”, disse.

MAIS INFORMAÇÕES