Cinema

Com Deadpool, chega a redenção de Ryan Reynolds

Concentrado em “tarefas de pai” e à espera de seu novo super-herói, ator vive fase tranquila

O ator Ryan Reynolds.
O ator Ryan Reynolds.cordon press

“Eu não gostaria de ser jovem para sempre. Supõe-se que tenhamos de envelhecer e nos tornarmos mais sábios, temos de sentir a passagem do tempo e apreciá-la”, diz Ryan Reynolds, ator de Deadpool, que completa 39 anos em outubro. Assim ele reflete sobre seu novo filme, Self/less [ainda sem título no Brasil], escrito pelos irmãos Alex e David Pastor (Os últimos dias), em que o personagem de Sir Ben Kingsley decide transferir sua mente brilhante para um corpo mais jovem: o de Reynolds.

MAIS INFORMAÇÕES

Self/less é uma história sobre segundas chances, como as vividas pelo marido da também atriz Blake Lively. Depois de uma carreira um tanto errática, com mais fracassos de bilheteria e de crítica do que sucessos, Reynolds foi redimido pelos fãs no palco da recente Comic-Con: o trailer do filme de seu novo super-herói, Deadpool (com estreia prevista para 2016), foi um dos mais aplaudidos. Foram os fãs que deram luz verde a esse filme e foi por causa deles que Reynolds decidiu participar das redes sociais, “para agradecer e entrar em contato com eles”. E note-se que ele sempre se recusou a compartilhar a vida privada. “Não compartilho praticamente nada no Twitter. A maioria das coisas que publico está lá porque eu acho que são engraçadas. O único assunto sério sobre o qual eu escrevo é a mudança climática, porque é importante para mim”.

Então, nada de perguntas pessoais, repetem várias vezes os assessores de imprensa antes da entrevista. Reynolds, que começou a carreira no início dos anos 1990 no Canadá e deu o salto para os EUA com Sabrina, aprendiz de feiticeira, encontrou a fama inicialmente dos tabloides, mas não por seu talento como ator. Primeiro pelo relacionamento com outra canadense famosa, Alanis Morissette. Em 2007, logo depois de anunciarem o fim do compromisso, Reynolds começou a sair com Scarlett Johansson, com quem se casou em 2008. E apesar de manter uma relação de perfil baixo (ela é ainda mais ciosa de sua privacidade do que ele), formavam um casal muito atraente para a mídia.

O casal de atores formado por Blake Lively e Ryan Reynolds em uma de suas aparições no tapete vermelho.
O casal de atores formado por Blake Lively e Ryan Reynolds em uma de suas aparições no tapete vermelho.cordon press

Enquanto a carreira de Johansson estava em ascensão, a de Reynolds estagnava (somente com o filme de Rodrigo Cortés, Enterrado vivo, conseguiu boas críticas). Numa recente entrevista, a atriz deu a entender que isso os levou à separação. “A interpretação é um mundo estranho para coexistir. Sempre tem uma pessoa mais bem-sucedida”, disse.

Pouco depois do divórcio, em 2010, Reynolds começou outra relação midiática, desta vez com Blake Lively, que conhecera durante a rodagem de Lanterna verde. Casaram-se em 2012 e tiveram o primeiro filho em dezembro, momento a partir do qual o ator começou a relaxar com a imprensa e na carreira profissional. Finalmente, ele responde a algumas perguntas sobre sua vida privada. “Quando você tem uma filha, chega o momento em que você sai de si mesmo, deixa de ver você e seus próprios interesses como algo tão importante. É quase um alívio. Penso que é uma das razões pelas quais as pessoas tendem a ter muitos filhos”, brinca.

Depois de concluir as filmagens de Deadpool em Vancouver, sua cidade natal, onde esteve acompanhado por Lively e James, a filha, ele diz que agora é a vez das “tarefas de pai”. “Acredito que se deva perguntar mais aos homens como conciliar vida pessoal e profissional, porque os dois lados deveriam ter a mesma carga e funções”, diz ele. “A chave é estabelecer prioridades: minha esposa e eu não trabalhamos ao mesmo tempo, e isso ajuda. Se ela trabalha, eu fico com o bebê e vice-versa. Temos a sorte de trabalhar nessa indústria porque podemos nos permitir algum tempo de folga. E agora é a minha vez. 99% das pessoas, na melhor das hipóteses, podem folgar uma ou duas semanas por ano. Isso sim é que é uma maneira muito difícil de criar uma família”.

Com a vida pessoal resolvida, Reynolds gosta mais dessa nova fase de sua carreira. “Acho que tenho certeza sobre menos coisas”, diz ele sobre crescer na indústria cinematográfica. Depois das estreias neste ano de The voices, A dama dourada (com Helen Mirren) e agora Self/less, será a vez de Deadpool e sua última chance de se tornar um super-herói de sucesso. Sua redenção.

Arquivado Em: