Rap antitalibã

Ela se chama Ramika Khabari, tem 19 anos, tirou o véu e colocou ritmo de ‘hip-hop’ às reivindicações das oprimidas mulheres do Afeganistão Seu país, onde, por enquanto, nenhuma música foi proibida, realiza neste sábado as eleições presidenciais