Novo ministro do Supremo de Bolsonaro surpreende com defesa do Estado laico

Magistrados como Kassio Nunes Marques devem ser terrivelmente fiéis à Constituição, sem maracutaias políticas que acabam manchando a lei

Kassio Nunes Marques ao chegar para sabatina no Senado que confirmou sua indicação ao STF, em 21 de outubro.
Kassio Nunes Marques ao chegar para sabatina no Senado que confirmou sua indicação ao STF, em 21 de outubro.ADRIANO MACHADO / Reuters

O presidente Jair Bolsonaro havia anunciado que a primeira nomeação de um novo magistrado do Supremo Tribunal Federal seria alguém “terrivelmente evangélico”, o que criou preocupação visto que o Brasil, pela Constituição, é um Estado laico. O novo ...

Mais informações