Abuso sexual no futebol

Ex-dirigente do Grêmio condenado por abuso sexual é preso no Rio Grande do Sul

José Alzir Flor da Silva foi demitido do clube gaúcho após ser acusado de molestar jogadores da base e estava foragido havia três anos

José Alzir coordenou as categorias de base do Grêmio.
José Alzir coordenou as categorias de base do Grêmio.Divulgação

Mais informações

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul prendeu no início da tarde desta terça-feira, em Balneário Pinhal, litoral do Estado, o olheiro de futebol José Alzir Flor da Silva, 57, que estava foragido desde 2016. Ele foi condenado a nove anos de prisão em regime fechado por abusar sexualmente de três jogadores com menos de 14 anos na época em que era coordenador das categorias de base do Grêmio.

De acordo com a Delegacia de Capturas (DECAP), vinculada ao Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), José Alzir estava escondido na casa de um familiar no momento em que foi detido pela equipe de buscas comandada por Arthur Raldi. “Ele era uma pessoa bem relacionada, tinha muitos contatos que o ajudavam a fugir de uma cidade para outra”, afirma o delegado. “Apesar da condenação, ele continuava trabalhando com futebol.”

Em maio do ano passado, José Alzir foi localizado pela reportagem do EL PAÍS em Ciudad del Este, na fronteira entre Brasil e Paraguai, onde ocupava o cargo de gerente de futebol no Club Atlético 3 de Febrero. Em seguida, ele acabou demitido pelo time paraguaio, mas conseguiu escapar do país antes de uma batida da polícia, que passou a monitorar seus passos. Nesse período, o olheiro percorreu cidades do interior do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Chegou a montar uma consultoria esportiva e a trabalhar em um clube de Lajes, no interior catarinense, antes de ser preso.

José Alzir havia sido demitido por justa causa do Grêmio em 2010, após ser acusado de agredir e molestar atletas da base. Respondeu ao processo em liberdade até receber a sentença em segunda instância. A 1ª Vara de Execuções Criminais de Porto Alegre expediu um mandado de prisão contra ele em 22 de setembro de 2016, quando o ex-dirigente já tinha se estabelecido no Paraguai.

O olheiro no momento de sua prisão em Balneário Pinhal.
O olheiro no momento de sua prisão em Balneário Pinhal.

Sua passagem pelo 3 de Febrero começou em 2012, com a missão de revelar jovens talentos para o futebol local. O clube, que disputava a primeira divisão paraguaia e é gerido por uma empresa brasileira, informou ao EL PAÍS que não sabia da condenação imposta a seu antigo funcionário. Ao longo de mais de 20 anos a serviço do Grêmio, passaram por crivo de José Alzir nomes como os goleiros Cássio e Marcelo Grohe, o zagueiro Léo, que joga no Cruzeiro, o meia Anderson, ex-Manchester United, e Ronaldinho Gaúcho, ídolo no Barcelona.