Chile

Chile entra em alerta por risco de erupção do vulcão Nevados de Chillán

Desde abril se adverte para o “provável desenvolvimento de uma erupção no curto prazo” na montanha de 3.200 metros de altura, localizada 480 quilômetros ao sul de Santiago

O vulcão Nevados de Chillán.
O vulcão Nevados de Chillán.Sernageomin

Desde abril, o complexo vulcânico Nevados de Chillán, na região de Biobío (sul do Chile), é considerado o de maior atividade sísmica entre os 45 vulcões ativos e monitorados do país, e projeta-se uma provável erupção maior. Em 5 de abril o Serviço Nacional de Geologia e Mineração (Sernageomin) decretou “alerta técnico laranja” para o vulcão. Na escala utilizada pela autoridade chilena —um dos países que ficam no Cinturão de Fogo do Pacífico—, esta categoria é a última antes de uma erupção em desenvolvimento (“alerta técnico vermelho”), e sua definição indica que em relação à sua atividade sísmica é “provável o desenvolvimento de uma erupção em curto prazo”.

De acordo com os protocolos, os relatórios sobre um vulcão nessa situação são diários. Paralelamente, nos últimos meses estabeleceu-se um raio de segurança de 10 quilômetros ao redor da cratera. Um relatório preparado em 2 de julho pelo Observatório Vulcanológico dos Andes-Sul aponta que, nas últimas horas, foram registrados movimentos sísmicos com uma energia “em gamas consideradas moderadas” e que impulsionam uma atividade superficial.

Mais informações

Além disso, percebe-se o crescimento de uma cúpula de lava viscosa na cratera Nicanor. Localizado mais de 480 quilômetros ao sul de Santiago, o complexo é formado por 18 vulcões numa superfície estimada em 14 quilômetros quadrados. A altura máxima é de 3.214 metros. O lugar é, além disso, um polo turístico onde são exploradas as águas termais e os esportes de neve.

A Sernageomin projetou os cenários possíveis de acordo com a vigilância e a revisão de processos eruptivos similares. Nessa linha, o documento sugere que neste caso se “poderia gerar um evento eruptivo maior, sem mostrar sinais precursores claros”. Em uma eventual erupção maior, os principais riscos para a população seriam os lahares (mistura de lama e matéria vulcânica) e as línguas de lava que fluiriam por baixadas e rios.

O Nevados de Chillán aparece no quinto lugar de um ranking elaborado pela Sernageomin para indicar o risco específico dos vulcões. Embora seja o único em alerta técnico laranja, há outros quatro que estão sendo acompanhados com atenção especial por parte dos organismos encarregados: o vulcão Láscar (região de Antofagasta), o Copahue (região de Biobío), o complexo vulcânico Puyehue-Cordón Caulle (região de Los Ríos) e o vulcão Osorno (região de Los Lagos). Para estes, o alerta de vigilância é amarelo, ou seja, são considerados “instáveis” e têm sua atividade monitorada em relatórios quinzenais.

Debido a las excepcionales circunstancias, EL PAÍS está ofreciendo gratuitamente todos sus contenidos digitales. La información relativa al coronavirus seguirá en abierto mientras persista la gravedad de la crisis.

Decenas de periodistas trabajan sin descanso para llevarte la cobertura más rigurosa y cumplir con su misión de servicio público. Si quieres apoyar nuestro periodismo puedes hacerlo aquí por 1 euro el primer mes (a partir de junio 10 euros). Suscríbete a los hechos.

Suscríbete
O mais visto em ...Top 50