Seleccione Edição
Login

Oito mulheres acusam Morgan Freeman de assédio sexual

Uma das supostas vítimas relatou ter sido alvo de toques indesejados e comentários quase diários sobre seu corpo e sobre suas roupas

Morgan Freeman
Morgan Freeman na PEN America Literary Gala, em Nova York, nesta terça-feira. REUTERS

Oito mulheres acusaram o ator norte-americano Morgan Freeman, de 80 anos, de assediá-las sexualmente, em um artigo publicado pela CNN nesta quinta-feira, dia 24. O canal de notícias realizou uma investigação na qual entrevistou 16 pessoas, das quais oito reconheceram que foram vítimas de assédio e descreveram como o intérprete, vencedor de um Oscar por seu papel em Menina de Ouro, se comportou de forma inadequada com elas nas filmagens e promoções de alguns filmes.

Uma das mulheres que relatou como Freeman -- nascido em Memphis, em junho de 1937 -- se comportava com ela, trabalhou com ele no filme Despedida Em Grande Estilo (2017), uma comédia estrelada por Freeman, Michael Caine e Alan Arkin. O trabalho, para ela, tornou-se um calvário, sendo assediada por vários meses: toques indesejados, comentários sobre seu corpo e sobre suas roupas quase diariamente, afirmou a mulher -- que não revelou seu nome -- à CNN.

Em uma ocasião, Freeman até mesmo tentou "levantar repetidamente" sua saia e lhe perguntou "se estava usando calcinha". Arkin, que trabalhou com eles em Despedida Em Grande Estilo, pediu ao ator que se controlasse, ainda segundo o relato da mulher. "Morgan se assustou e não soube o que dizer", disse à CNN.

A produção de Despedida Em Grande Estilo não é o único caso que atingiu a reputação de Freeman. Outra mulher, integrante da equipe de direção de O Segundo Ato (2013), também disse à CNN que o ator a assediou -- e também sua assistente -- durante a gravação do filme com, por exemplo, comentários contínuos sobre seus corpos.

MAIS INFORMAÇÕES