Seleccione Edição
Login

Duas páginas inéditas do diário de Anne Frank mostram sua curiosidade pelo sexo

Processo fotográfico digital permite descobrir suas referências às relações e à prostituição

As duas páginas que Anne Frank cobriu com papel kraft agora reveladas.
As duas páginas que Anne Frank cobriu com papel kraft agora reveladas.

As páginas 78 e 79 de Kitty, o nome dado por Anne Frank ao seu  primeiro diário, com capa xadrez vermelha, que ganhou em 12 de junho de 1942 como presente de aniversário, eram um enigma. Com riscos e papel kraft colado era impossível lê-las. Até agora. Graças a um processo fotográfico digital, a fundação que leva seu nome em Amsterdã apresentou na terça-feira algumas passagens em que a adolescente de 13 anos pergunta o que faria se alguém lhe pedisse que o instruísse “sobre questões de sexo”. “Como faria isso? Esta é a resposta”, escreve. São reflexões próprias de sua idade que lançam nova luz sobre sua personalidade.

Ambas as páginas foram descobertas em 2001, quando todos os manuscritos de Anne Frank foram escaneados. Estão datadas de 28 de setembro de 1942, quando estava escondida dos nazistas havia dois meses junto com a família e três amigos de seus pais. Todos viviam nos fundos de uma casa na região dos canais da capital holandesa e em novembro chegaria outro conhecido.

Apesar da situação, “Anne não perdeu a curiosidade dos adolescentes sobre a sexualidade”, segundo Ronald Leopold, diretor da fundação. E como a garota tinha habilidade para escrever, mistura piadas sobre o que imagina que poderia acontecer do lado de fora com seus desejos mais íntimos. Na primeira página, anuncia que pretende “fazer piadas obscenas”. Como esta: “Você sabe por que há garotas nas Forças Armadas alemãs na Holanda? Para servir de colchão para os soldados”. A zombaria produz algum desconforto, tendo em vista a ocupação nazista do país, mas mostra que Anne era uma garota como as outras. “Esse tipo de piadas sujas são típicas da idade e é impossível evitar um sorriso ao lê-las”, diz Frank van Vree, diretor do Instituto para o Estudo da Guerra, do Holocausto e do Genocídio (NIOD, na sigla em holandês), que colaborou no trabalho.

Ana Frank, em uma fotografia de dezembro de 1941.
Ana Frank, em uma fotografia de dezembro de 1941.

Em relação à sexualidade, Anne fica séria. Na segunda página faz a pergunta do princípio. Como ela poderia responder a uma pergunta sobre sexo? Em seguida, analisa a chegada das regras, em torno dos 14 anos, e suas consequências, um assunto que aparece em outro momento do texto. “É sinal de que uma menina está pronta para ter relações com um homem. Mas isso não se faz antes do casamento. Depois, sim. Também se pode decidir [a partir de então] se se deseja ter filhos ou não. Se a resposta for sim, o homem se deita sobre a mulher e deixa sua semente na vagina dela. Tudo acontece com movimentos ritmados”. Quando o casal decide evitar filhos, “a mulher toma medidas internas e isso ajuda”. “Pode falhar, é claro, mas se você realmente quer filhos, às vezes não é possível. O homem gosta dessas relações e as deseja; a mulher um pouco menos, mas também”.

A prostituição e a homossexualidade também aparecem nessas páginas, com ingenuidade. “Se os homens são normais, vão com mulheres. Na rua, há mulheres que falam com eles e então vão embora juntos. Em Paris, existem casas muito grandes para isso.  Papai esteve lá. O tio Walter não é normal. Existem garotas que vendem essa relação.”

O Instituto Huygens de História da Holanda também participou desse esforço e seus porta-vozes apontam que “o mais provável é que a própria Anne tenha colado as páginas”. Otto Frank, o pai, foi o único da família a sobreviver ao Holocausto. A mãe e a irmã morreram, como Anne, nos campos de concentração. Em 1947, antes da publicação do Diário, ele censurou cinco páginas em que a menina falava das brigas dos pais e da relação difícil com a mãe. Em 1998, foram acrescentadas a uma edição considerada completa. O Diário de Anne Frank foi traduzido em 70 idiomas e publicado em 60 países, de acordo com a fundação.

MAIS INFORMAÇÕES