Tragédia no Quênia

Rompimento de represa deixa dezenas de mortos no Quênia

Chuvas torrenciais provocaram o deslocamento de mais de 220 mil pessoas nos últimos meses no país

Corpos resgatados em Solai na madrugada desta quinta-feira
Corpos resgatados em Solai na madrugada desta quinta-feira

Mais informações

O rompimento de uma represa no Quênia provocou a morte de pelo menos 32 pessoas na noite desta quarta-feira, dia 9. O chefe de polícia Japheth Kioko confirmou à agência France Presse que esses corpos foram encontrados e que dezenas de pessoas continuam desaparecidas.

Após o rompimento da represa de Patel, que fica em Solai, cerca de 190 km da capital Nairóbi, uma onda de água e barro inundou várias escolas, um shopping, edifícios e campos de cultivo. Testemunhas da tragédia disseram ao jornal Daily Nation terem ouvido uma explosão antes que centenas de casas fossem arrastadas.

O governador de Nakuru, Lê Kinyanjui, assegurou que o Governo local "fará todo o possível para garantir a segurança das famílias da zona afetada e as ajudará a receber tratamento médico". "A água causou uma grande destruição de vidas e propriedades. A extensão dos danos ainda tem que ser estudada", afirmou Kinyajui.

O país tem sido atingido por fortes chuvas. Nos últimos dois meses, o Governo registrou 132 mortes e mais de 222.456 deslocamentos .

Partilha de ajuda humanitária por Cruz Vermelha junto ao rio Tana, em Idsowe, Quênia, o 3 de maio.
Partilha de ajuda humanitária por Cruz Vermelha junto ao rio Tana, em Idsowe, Quênia, o 3 de maio.STR (EFE)