Seleccione Edição
Login

Papa telefona para família de Marielle para manifestar solidariedade

O papa teria conversado com a mãe da vereadora morta na semana passada, segundo jornal italiano

Papa Francisco durante audiência geral na Praça de São Pedro, no Vaticano.
Papa Francisco durante audiência geral na Praça de São Pedro, no Vaticano. EFE

O Papa Francisco manifestou solidariedade à família da vereadora e defensora dos direitos humanos Marielle Franco, cujo assassinato, em 14 de março, gerou uma onda de indignação no Brasil e no mundo.

"Francisco ligou para Marinette, mãe da vereadora do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), defensora dos direitos humanos e relatora da comissão responsável por investigar a intervenção militar no Rio de Janeiro, para comunicar seu afeto e solidariedade", indicou o Vatican Insider, o site do jornal italiano "La Stampa" especializado em notícias do Vaticano.

O papa argentino decidiu ligar para a família de Marielle, de 38 anos, após receber uma carta da filha da vereadora, assassinada a tiros no Estácio, região central do Rio.

Negra, nascida e criada na favela da Maré, Marielle lutava pelos direitos de negros, mulheres e da comunidade LGBT e não hesitava em denunciar abusos policiais e criticar a recente intervenção militar ordenada pelo presidente Michel Temer.

Até agora, a Polícia não deu informações precisas sobre suspeitos do crime, que causou comoção dentro e fora do Brasil.

MAIS INFORMAÇÕES