Seleccione Edição
Entra no EL PAÍS
Login Não está cadastrado? Crie sua conta Assine

Não é um rato, nem está tomando banho

Vídeo que viralizou mostra roedor tentando remover o sabão que tem sobre o corpo

Um rato está ensaboado e começa a se esfregar, como se estivesse tomando uma ducha, sobre uma superfície com um ralo que poderia ser uma pequena pia. As imagens, gravadas supostamente no Peru, aparecem em um vídeo chamado Rato tomando banho, portanto, à primeira vista, o que acontece parece não ter outra interpretação. No entanto, não se trata de um rato nem está se lavando.

Embora não tenha sido possível confirmar a autoria do vídeo, um DJ peruano, José Correa, revelou à revista britânica Metro ser o responsável pela gravação, publicada em vários canais do YouTube e que acumula mais de um milhão de visualizações. Segundo sua versão, estava na cidade peruana de Huaraz quando entrou em um banheiro público e viu o roedor, “esfregando o corpo com as patas, como os humanos”.

No entanto, o protagonista do vídeo não é um rato, mas um “pacarana”, roedor nativo da América do Sul, como explicou na Newsweek o biólogo Dallas Krentze, especialista em roedores da Universidade de Chicago. “Com uma cabeça tão grande, posição bípede, extremidades anteriores flexíveis, cauda curta e rígida e pelagem uniforme, esse animal se ajusta à identificação de um pacarana”, animal maior do que um rato, explicou Krentzel.

Mas tampouco está tomando uma ducha: os hábitos de higiene dos roedores não incluem o uso de gel e shampoo. Segundo Tuomas Aivelo, pesquisador de roedores urbanos da Universidade de Helsinque, as imagens poderiam revelar um caso de abuso animal. “Os movimentos do roedor são muito estranhos”, disse em uma entrevista ao portal Gizmodo, e provavelmente são uma tentativa de remover o sabão. “Um rato não faria isso a menos que houvesse algo de que realmente quisesse se livrar”, afirmou.

Embora também possa ser uma montagem. “Minha hipótese é que alguém ensaboou o animal e que ele está tentando se limpar ou que foi treinado para agir desse modo”, disse Jason Munshi-South, outro especialista em roedores.

Segue-nos em Twitter e em Flipboard

MAIS INFORMAÇÕES