impeachment dilma rousseff

Quatro visões sobre o impeachment

Analistas divergem sobre aspectos do processo que deve afastar Dilma Rousseff. Leia

Dilma e Temer num painel na Avenida Paulista, em São Paulo.
Dilma e Temer num painel na Avenida Paulista, em São Paulo.N. ALMEIDA

Durante a crise política, o EL PAÍS publicou artigos e entrevistas debatendo as controvérsias envolvendo o impeachment. Revisite.

Hector E. Schamis: Dilma, impeachment, golpe

Miopia analítica ou ingenuidade, senão uma deliberada intencionalidade política, o argumento do golpe é funcional para um governismo posto contra as cordas por uma economia em crise, um furacão de denúncias e uma sociedade enfastiada.

Pedro F. Ribeiro: Sussurros e um lugar na história

Temer está garantindo, assim, um lugar menos decorativo na história política brasileira – história que comporta, no entanto, papéis de todos os tipos. O dele dificilmente será dos mais honrosos

Michael Mohallem: Desproporção no processo

Embora existam razões para enquadrar as pedaladas em alguns dos incisos da lei de responsabilidade fiscal – e, por consequência, que também estão na lei de crimes de responsabilidade – a questão principal é a desproporção da pena

Leon V. de Queiroz: Lei é falha, mas não é golpe

Tudo está sendo feito de acordo com a Constituição, embora com uma lei falha e que deixa o presidente da República vulnerável. Porque nunca se pensou em reformular uma lei da década de 1950?