Surto de sarampo na Disneylândia coloca moda antivacinas em foco

Um visitante no meio de dezembro iniciou o surto mais grave na Califórnia em 15 anos A doença já afeta 67 pessoas em quatro estados, a metade são menores

Mulheres diante do castelo da Bela Adormecida, na Disneylândia.
Mulheres diante do castelo da Bela Adormecida, na Disneylândia.Jae C. Hong (AP)

Um agressivo surto de sarampo que já afeta 67 pessoas em quatro estados dos EUA coloca em xeque as autoridades sanitárias da Califórnia e joga o foco sobre a moda de não vacinar as crianças em alguns bairros mais ricos. O surto teve origem na Disneylândia, ao sul de Los Angeles, no meio de dezembro. Os infectados por esta doença estiveram no parque de diversões ou tiveram relações com quem esteve.

MAIS INFORMAÇÕES

Segundo as autoridades, o surto começou com um visitante doente na Disneylândia entre 17 e 20 de dezembro. Todos os casos de exposição a esse primeiro infectado, que não é conhecido, já deveriam ter manifestado sintomas até 10 de janeiro. Segundo os dados difundidos pelo Departamento de Saúde da Califórnia nesta quarta-feira, até o momento há 59 casos detectados no Estado, dos quais 42 estão diretamente relacionados com o surto no parque de diversões. Além disso, há outros 3 em Utah, 2 no Estado de Washington, 1 no Colorado, outro no Oregon e 1 bebê no México. Pelo menos um dos casos de Utah e o bebê do México não estavam vacinados. A metade dos infectados é menor de idade. Trata-se do surto mais importante na Califórnia em 15 anos, quando a doença foi considerada erradicada.

A idade dos pacientes vai dos 7 meses aos 70 anos. As autoridades estão tentando determinar o estado de vacinação de todos eles. Dos 59 casos da Califórnia, já é conhecido o histórico de vacinação de 34 pessoas, das quais 28 não estavam vacinadas. Entre os doentes encontram-se cinco funcionários da Disneylândia.

As autoridades do Condado de Orange proibiram, na terça-feira, que alunos sem provas de vacinação ficassem nas escolas

O Departamento de Saúde da Califórnia aproveitou o caso para lembrar que “o sarampo está a apenas uma viagem de avião dos EUA”. “Este tipo de surto pode ocorrer em qualquer lugar onde exista um grande número de viajantes internacionais, incluindo aeroportos, restaurantes e lojas. O sarampo é uma doença com alto risco de contágio em aviões. Nada podia ser feito para prevenir este surto.” Por isso, o Departamento insiste em que “a única maneira de prevenir o sarampo é através da imunização”.

O lembrete faz todo sentido em um Estado, a Califórnia, onde nos últimos anos a polêmica sobre as famílias que se negam a vacinar seus filhos invadiu o debate público sobre saúde. O número de pais que optaram por não dar nenhuma vacina do calendário oficial a seus filhos dobrou desde 2007. Quase mil crianças estudam em colégios onde a proporção de imunização está abaixo do recomendado, que é de 92%. A partir desse número, considera-se que há uma imunização grupal que protege também os não-vacinados. Mas se os não-vacinados superarem os 8% tornam-se um fator de risco para todos os demais.

Dos 59 casos da Califórnia, já é conhecido o histórico de vacinação de 34 pessoas: 28 não estavam vacinadas

A ausência de vacinação está associada, na Califórnia, às famílias de maior poder aquisitivo. A proporção de crianças não vacinadas é o dobro nos colégios privados em comparação com os públicos. Os pais que questionam a segurança das vacinas podem pedir a isenção da vacinação alegando motivos pessoais. A divisão por nível aquisitivo é evidente: no distrito de Los Angeles os pedidos de isenção a alguma vacina são 1,6% das crianças escolarizadas. Nos bairros acomodados de Santa Mônica e Malibú, este número chega a 14,8%.

Anaheim é a cidade mais importante do Condado de Orange (OC), precisamente um dos lugares em cujas comunidades mais ricas diminuiu a vacinação. Nos colégios da zona litorânea de Capistrano, a porcentagem de isenções chega a 9,8%, acima do que é considerado seguro para a imunização de grupo. A rapidez com que este surto de sarampo se propagou faz com que as autoridades temam que os atuais níveis de vacinação não sejam suficientes para contê-lo e o número de casos continue crescendo nas próximas semanas.

Em uma medida de força para conter a expansão do vírus, as autoridades sanitárias de Orange mandaram para casa, na terça-feira, duas dezenas de alunos de institutos por não apresentarem provas de vacinação.

A vacina contra o sarampo foi introduzida nos EUA em 1963 e a fórmula atual, que inclui duas doses antes dos dois anos de idade, foi iniciada em 1989. Na prática, a doença era considerada erradicada desde o ano 2000. No entanto, as autoridades sempre advertem que o sarampo continua presente em outros países e não é possível evitar que alguém com a doença entre no país. É o que se acredita que ocorreu na Disneylândia, concretamente no parque California Adventure (adjacente ao tradicional), a partir de um único turista infectado.

A Disneylândia, na cidade de Anaheim, é o destino turístico mais importante da área de Los Angeles com mais de 15 milhões de visitantes por ano. Em qualquer dia, a quase qualquer hora, a Disneylândia é tendência local no Twitter, não porque esteja ocorrendo algo em especial, mas pela quantidade de gente que publica nas redes sociais que está no parque.