20.000 dólares por uma casa na Venezuela, a polêmica barganha de um ‘youtuber’ mexicano

O mexicano Luisito Comunica recebe uma chuva de críticas pela aquisição de um apartamento a preço de leilão (cerca de 105.000 reais) em frente ao mar, enquanto o país vive uma profunda crise

Imagem do vídeo distribuído pelo 'youtuber' Luisito Comunica, no qual ele mostra a casa que comprou na Venezuela.
Imagem do vídeo distribuído pelo 'youtuber' Luisito Comunica, no qual ele mostra a casa que comprou na Venezuela.RR. SS.
Mais informações

Um apartamento com vista para o mar, uma celebridade da internet com mais de 37 milhões de assinantes no YouTube e uma oferta difícil de recusar, o que pode dar errado? “Não é mentira, não é falácia, isso é verdade: comprei uma casa na Venezuela.” Foi assim que Luis Arturo Villar, mais conhecido como Luisito Comunica, anunciou seu último investimento imobiliário. A compra não passou despercebida nem pelo preço nem pela localização. Enquanto milhões de venezuelanos buscam asilo e refúgio no exterior, o influenciador mexicano comprou uma nova residência em um país afundado em uma profunda crise política e humana, por um preço modesto de 20.000 dólares (cerca de 105.000 reais), segundo um vídeo.

“Eu sei o que muitos estão pensando”, diz o youtuber. “Você não assiste ao noticiário? Você não sabe que esse país está passando por uma situação muito complicada?“, pergunta retoricamente. A polêmica dividiu as redes sociais, tendo a escassez no país sul-americano como grande pano de fundo. “Luisito Comunica comprou uma casa na Venezuela em sua segunda viagem ao país, morei na Venezuela toda a minha vida e não consegui ganhar nem um par de meias”, disse ironicamente um usuário do Twitter. O anúncio da compra do apartamento coincide com os diálogos sobre a crise política venezuelana, que começaram na Cidade do México no mês passado.

“Quando vi os preços com que se vendem os imóveis na Venezuela, fiquei muito surpreso”, diz o youtuber. Uma pechincha e um investimento ousado para alguns, usura e zombaria da situação crítica que o país atravessa para outros. Em particular, pelo tom que o comunicador adota durante o passeio pela casa. “Obter gelo de muitos lugares é complicado, porque falta energia nas lojas e assim por diante”, diz Villar em seu vídeo, que tem mais de três milhões de visualizações, enquanto mostra sua geladeira. “É bom ter um freezer neste país”, finaliza.

Video compartilhado no canal do 'youtuber', no qual mostra a casa.

O apartamento está localizado na cidade de Lechería (Anzoátegui), um conhecido destino turístico do Nordeste do país, e foi vendido totalmente mobiliado: possui máquina de lavar, secadora, sala de estar e uma aparelhada e recém-reformada cozinha, com panelas e talheres incluídos. “Como falaram os antigos donos (...) vamos sair daqui”, diz o influenciador. “Considero que me saí bastante beneficiado”, acrescenta.

As redes sociais também ecoaram a hiperinflação e a desvalorização que está sacudindo a Venezuela e como um imóvel semelhante em uma área turística do México, como a Riviera Maia, ou na capital teria custado várias vezes mais. “Luisito fazendo o que um cidadão comum não pode fazer” ou “quanto custava a casa antes da chegada do regime de Nicolás Maduro?” São algumas das críticas que recebeu.

Se for considerado que um dólar equivale a pouco mais de quatro milhões de bolívares, pelo câmbio oficial, e que o salário mínimo mensal na Venezuela é de sete milhões de bolívares, 20.000 dólares é uma quantia praticamente impagável em uma vida para o grosso dos venezuelanos. A jornalista Florantonia Singer conta que um quilo de carne no país custa entre 3,9 e 5 dólares, ou seja, quase tudo o que os venezuelanos mais pobres ganham em dois meses. O Banco Central da Venezuela reporta uma inflação de 264,8% nos primeiros cinco meses deste ano, enquanto em 2020 foi próxima de 3.000%.

A compra da casa também suscitou comentários de extremos políticos e temas em torno do chamado socialismo do século XXI. O próprio youtuber brinca com a questão das desapropriações no Governo Maduro e das “ideologias” que defendem que “quem tem mais tem que dar a casa para quem tem menos”. “Você ouve várias histórias de medo de pessoas que perdem sua casa apenas porque sim”, diz ele. “Vamos ver, vamos torcer para que não aconteça, aí está essa preocupação.” O youtuber não foi poupado de críticas em outras ocasiões em que abordou a política, como quando disse que tinha sido seu “sonho” conhecer e entrevistar o polêmico presidente de El Salvador, Nayib Bukele, em março passado. O comunicador negou ter recebido dinheiro para se encontrar com o presidente centro-americano, que tem sido apontado por seus constantes ataques à imprensa, seu personalismo na cadeira presidencial e seus confrontos com o Legislativo e o Judiciário.

Também houve vários seguidores do influenciador que saíram em sua defesa e agradeceram por ter apostado na Venezuela. Villar defendeu que a crise “não é a mesma em todo o país” e justificou que “foi um bom momento para investir”. “Sou uma pessoa que gosta de ficar procurando o que fazer com seu dinheiro”, disse Luisito Comunica, sócio do venezuelano Arianny Tenorio desde o ano passado.

Apoie a produção de notícias como esta. Assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$

Clique aqui

Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: