Acidente aéreo

Avião desaparece na Indonésia minutos após decolar com 62 pessoas a bordo

Autoridades dizem que o Boeing 737 decolou de Jacarta com destino a Pontianak e afirmam ter localizado destroços no mar próximo à capital, mas ainda não confirmam se restos são da aeronave

Um avião Boeing 737-524, da Sriwijaya Air, em uma imagem de arquivo. Modelo é o mesmo que desapareceu neste sábado.
Um avião Boeing 737-524, da Sriwijaya Air, em uma imagem de arquivo. Modelo é o mesmo que desapareceu neste sábado.Gusti Fikri Izzudin Noor / EFE

Mais informações

Um Boeing 737 da empresa indonésia Sriwijaya Air desapareceu no início da tarde deste sábado (horário local, madrugada no fuso brasileiro), com 62 pessoas a bordo, minutos após decolar de Jacarta, capital da Indonésia, com destino a Pontianak, na ilha de Bornéu. A agência nacional de resgates informou que localizou possíveis destroços de uma aeronave no mar próximo à capital e enviou equipes de salvamento para confirmar se os restos são do avião e se há sobreviventes.

O Ministério dos Transportes da Indonésia confirmou que o contato com a o foi perdido poucos minutos após a decolagem. De acordo com o órgão, o último contato com o voo SJ182 ocorreu às 14h40 no horário local (4h40, horário de Brasília).

Companhia aérea cria comitê de crise para informar parentes de vítimas sobre tragédia aérea no aeroporto de Soekarno-Hatta, em Jacarta.
Companhia aérea cria comitê de crise para informar parentes de vítimas sobre tragédia aérea no aeroporto de Soekarno-Hatta, em Jacarta. WILLY KURNIAWAN / Reuters

Conforme indicado nas redes sociais do serviço de rastreamento de voos Flightradar, a aeronave perdeu mais de 3.300 metros de altitude em menos de um minuto “cerca de quatro minutos após decolar de Jacarta.”

A indústria aérea da Indonésia, um arquipélago com mais de 14.000 ilhas, sofreu vários acidentes ao longo de sua história, justificados em grande parte pelo rápido crescimento de companhias aéreas baratas e pelo não cumprimento das normas de segurança. A última delas ocorreu em 2018, quando um Boeing 737 Max da empresa Lion Air caiu no mar de Java após a falha de um de seus sistemas. A mesma falha em um voo da companhia na Etiópia meses depois fez com que os voos deste novo modelo de avião fossem proibidos por quase dois anos.

Apoie nosso jornalismo. Assine o EL PAÍS clicando aqui

Arquivado Em:

Mais informações

Pode te interessar

O mais visto em ...

Top 50