Acidentes aéreos

Avião cai na Etiópia e deixa 157 pessoas mortas

Voo ET 302 da Ethiopian Airlines havia acabado de decolar da capital Adis Abeba com destino a Nairóbi, no Quênia

Familiares de uma das vítimas do acidente aguardam informações no aeroporto internacional de Nairóbi.Daniel Irungu (efe) / epv

MAIS INFORMAÇÕES

Um avião de passageiros com 157 pessoas a bordo (149 passageiros e oito tripulantes, segundo uma estimativa de Ethiopian Airlinesa companhia que opera o voo) caiu neste domingo pouco depois de decolar da capital da Etiópia, Adis Abeba, como destino à capital do Quênia, Nairóbi. Segundo a TV estatal etíope, não há sobreviventes do voo ET302 e, entre as vítimas, há pessoas de 33 nacionalidades diferentes.

O CEO da Ethiopian Airlines, Tewolde Gebre Mariam, confirmou horas depois que não havia sobreviventes na tragédia com o voo ET302, e disse que entre os mortos há 32 quenianos, 18 canadenses, 9 etíopes, 8 italianos, 8 chineses, 8 norte-americanos, 7 britânicos, 7 franceses, 6 egípcios e 2 espanhóis.

O avião do voo ET302, um Boeing 737-800 MAX, desapareceu do radar seis minutos depois de decolar da capital etíope, por volta das 8h40 no horário local (2h40 em Brasília). O acidente ocorreu no localidade de Bishoftu, a cerca de 50 quilômetros ao sul de Adis Abeba. A companhia informa, ainda, que os trabalhos de resgate estão em andamento. A previsão era de que o voo chegasse por volta de 10h30 (horário local) no aeroporto internacional de Nairobi Jomo Kenyatta.

Avião da companhia Ethiopian Airlines, um Boeing 737 Max 8, mesmo modelo da aeronave que caiu deixando 157 mortos neste domingo, no voo ET302.
Avião da companhia Ethiopian Airlines, um Boeing 737 Max 8, mesmo modelo da aeronave que caiu deixando 157 mortos neste domingo, no voo ET302.STR (EFE)

O primeiro-ministro de Etiópia, Abiy Ahmed, transmitiu condolências por meio de sua conta no Twitter. "O escritório do primeiro-ministro, em nome do Governo e do povo de Etiópia, quer expressar suas mais profundas condolências às famílias que perderam seus seres queridos no Ethiopian Airlines Boeing 737 em voo para Nairóbi, Quênia, nesta manhã", disse.

Em 2010, outro voo da companhia, de propriedade estatal, que partiu de Beirute (Líbano) em direção a Adis Abeba, foi sequestrado e caiu no mar Mediterrâneo com 90 pessoas a bordo, sem deixar sobreviventes. Em 1996, outro voo caiu no mar por falta de combustível após ter sido sequestrado. Sobreviveram 52 de seus 172 ocupantes. A aeronave partia de Adis Abeba com destino final Abiyán (Costa de Marfim), com escalas em Nairóbi, Brazzaville (Congo) e Lagos (Nigéria).

O tipo de avião que caiu neste domingo é o mesmo da companhia indonésia Lion Air que caiu no mar em outubro do ano passado, 13 minutos após ter decolado da capital indonésia, Jacarta, deixando 189 mortos.

Arquivado Em: