Eurocopa 2021: Onde e como assistir aos jogos no Brasil

Principal campeonato entre seleções europeias estreia nesta sexta-feira, 11 de junho, e conta com as quatro últimas campeãs mundiais. Veja um guia para acompanhar a competição

Camisas de França, Espanha, Suécia, Suíça e Escócia em Baku, Azerbaijão, uma das sedes do torneio.
Camisas de França, Espanha, Suécia, Suíça e Escócia em Baku, Azerbaijão, uma das sedes do torneio.JEAN-CHRISTOPHE BOTT (EFE)
Mais informações

A Eurocopa 2021 começa nesta sexta-feira, 11 de junho, e domina o calendário do futebol europeu entre os meses de junho e julho. Apelidada de a Copa do Mundo sem Brasil e Argentina, a Eurocopa reúne algumas das seleções mais fortes do mundo, inclusive as últimas quatro campeãs mundiais. Pela primeira vez, o torneio será jogado em 11 cidades de 11 países diferentes, ao invés de ser concentrada em apenas um ou dois países. A Euro, que deveria ter ocorrido em 2020 mas foi adiada pela pandemia de covid-19, ainda possibilitará a presença de público em alguns estádios por conta do avanço da vacinação no continente. No Brasil, as partidas serão transmitidas pela TV Globo (tv aberta) e pelos três canais do SporTV (tv fechada).

A competição estreia com Itália x Turquia, nesta sexta-feira, 11 de junho, no estádio Olímpico de Roma, às 16h (horário de Brasília). A primeira fase tem jogos diariamente, sem interrupções, até o dia 23 de junho, quando está programa a última rodada dos grupos. No horário de Brasília, as partidas acontecem às 10h, às 13h e às 16h. Na sequência, as oitavas de final acontecem entre os dias 26 e 29 de junho; as quartas de final são em 2 e 3 de julho; as semifinais são jogadas em 6 e 7 de julho; e, finalmente, a final, que será o 51º jogo da Euro, acontece no domingo, 11 de julho, às 16h, no estádio Wembley, em Londres, Inglaterra. Confira os grupos:

Grupo A: Itália, País de Gales, Suíça e Turquia

O grupo A é sediado em Roma, capital da Itália, e em Baku, capital do Azerbaijão. Jogando em casa, a seleção italiana, tetracampeã mundial, é a grande favorita da chave, mas pode ser surpreendida por talentos individuais dos concorrentes que jogam em grandes clubes europeus, como o galês Bale (do Tottenham), o suíço Shaqiri (do Liverpool) e o turco Çalhanoglu do (Milan).

Grupo B: Bélgica, Dinamarca, Finlândia e Rússia

O segundo grupo tem como casas a cidade de Parken, na Dinamarca, e São Petersburgo, na Rússia. A chave tem a ótima geração belga, terceira colocada na Copa do Mundo, como sua maior força, mas também conta com duas seleções que chegaram ao mata-mata do último Mundial: os russos, que jogam novamente em casa, e os dinamarqueses.

Grupo C: Áustria, Holanda, Macedônia do Norte e Ucrânia

Sediado na neutra Bucareste (a Romênia não está na Euro) e em Amsterdã, o grupo C tem os holandeses como favoritos, que tentam se recuperar com uma seleção renovada depois de ficar de fora da última Copa do Mundo. Como possível surpresa, a Ucrânia conta um ídolo nacional na posição de treinador, o ex-jogador Shevchenko, e o brasileiro naturalizado Marlos no ataque.

Apoie a produção de notícias como esta. Assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$

Clique aqui

Grupo D: Croácia, Escócia, Inglaterra e República Tcheca

O grupo D é britânico: as sedes dos jogos são Londres, capital inglesa, e Glasgow, capital escocesa. Jogando em casa e trazendo um elenco que mistura jovens promissores com atletas que terminaram em quarto lugar na última Copa, a melhor colocação desde 1966, a Inglaterra desponta como favorita. No entanto, terá que passar pela Croácia, que surpreendeu a todos ao chegar na final da última Copa —desbancando os ingleses na semifinal.

Grupo E: Eslováquia, Espanha, Polônia e Suécia

Além de receber jogos do grupo B, São Petersburgo, na Rússia, também é uma das sedes do grupo E, assim como Sevilha. Mesmo sem ter uma de suas melhores gerações, a Espanha é favorita para liderar a chave, mas terá pela frente a seleção do melhor jogador do mundo na última temporada: o polonês Robert Lewandowski.

Grupo F: Alemanha, França, Hungria e Portugal

O último é o chamado grupo da morte. Sediado em Sofia e Munique, a chave coloca as últimas duas campeãs mundiais frente a frente logo na primeira rodada: França x Alemanha, em Munique, no dia 15 de junho, às 16h (horário de Brasília). Como se não bastasse, o grupo ainda conta com o último campeão europeu —que venceu a França em Paris na final da última edição, em 2016—, o Portugal de Cristiano Ronaldo. Apesar das três potências, a seleção francesa do trio Griezmann, Mbappé e Benzema pode ser colocada um degrau acima, sendo apostada inclusive como favorita para vencer o torneio mais importante entre seleções europeias.

Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: