Morre Jaime Lerner, o urbanista que projetou a Curitiba moderna

Arquiteto, que foi governador do Paraná e prefeito da capital, ficou conhecido por transformar a cidade por meio do transporte público

Jaime Lerner, em seu estúdio em Curitiba, em 2016.
Jaime Lerner, em seu estúdio em Curitiba, em 2016.MARCIO PIMENTA
Mais informações

O arquiteto e urbanista Jaime Lerner, ex-governador do Paraná, morreu nesta quinta-feira aos 83 anos. Ex-prefeito de Curitiba por três mandatos, Lerner ficou conhecido por transformar a capital paranaense por meio do sistema integrado de transporte público, entre as décadas de 1970 e 1980. Ele estava internado no Hospital Universitário Evangélico Mackenzie, em Curitiba. O hospital confirmou ao portal G1 que a morte foi em decorrência de complicações de doença renal crônica.

Formado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) em 1964, Jaime Lerner foi prefeito da capital paranaense pela primeira vez em 1971, em plena ditadura militar, em um mandato biônico, depois de filiar-se à Aliança Renovadora Nacional (ARENA). Sua estreia na prefeitura tem um marco: ele decidiu encerrar o tráfego de carros na rua XV de novembro, uma importante via comercial da cidade. Apesar da resistência inicial dos comerciantes, Lerner logrou inaugurar a primeira via de pedestres do Brasil.

Seu mandato à frente da capital do Paraná foi repetido em 1979, e depois novamente em 1989, essa última por meio do voto popular. Foi ao longo das duas últimas gestões que Lerner afinou o sistema de transporte público da cidade, criando os pontos de ônibus em formato de tubo, até hoje um ícone do município. O sucesso do chamado Transporte Rápido por Ônibus fez com que centenas de cidades brasileiras repetissem o modelo. Suas gestões também foram marcadas pela criação de parques como o Jardim Botânico e a Ópera de Arame, dois cartões-postais da cidade.

Como governador do Paraná, de 1995 a 1998, e depois novamente entre 1999 a 2002, Lerner desenhou o plano do Anel de Integração, concedendo os principais trechos de rodovias à iniciativa privada. A gestão do ex-governador também foi responsável pela privatização do Banestado e por tornar o Estado mais atraente às montadoras de automóveis estrangeiras, por meio de incentivos fiscais e empréstimos.

Jaime Lerner foi o responsável por uma revolução no transporte coletivo sobre rodas em Curitiba. Na imagem, um ônibus circula pela capital paranaense.
Jaime Lerner foi o responsável por uma revolução no transporte coletivo sobre rodas em Curitiba. Na imagem, um ônibus circula pela capital paranaense.Daniel Castellano/SMCS

Em 2002, Lerner foi eleito presidente da União Internacional de Arquitetos (UIA), e era consultor das Nações Unidas para assuntos urbanísticos.

Na sua biografia, porém, também constam duas condenações. Em 2011 foi condenado pelo Superior Tribunal de Justiça a três anos e meio de prisão por dispensar ilegalmente licitação para a construção de estradas no Paraná. Ele não precisou cumprir pena, ficando encarregado de somente pagar uma multa. Já em 2013, Lerner foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Paraná por improbidade administrativa devido ao pagamento indevido de 40 milhões de reais em uma indenização por áreas desapropriadas em Cascavel, no oeste do Estado.

Apoie nosso jornalismo. Assine o EL PAÍS clicando aqui

Inscreva-se aqui para receber a newsletter diária do EL PAÍS Brasil: reportagens, análises, entrevistas exclusivas e as principais informações do dia no seu e-mail, de segunda a sexta. Inscreva-se também para receber nossa newsletter semanal aos sábados, com os destaques da cobertura na semana.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Logo elpais

Você não pode ler mais textos gratuitos este mês.

Assine para continuar lendo

Aproveite o acesso ilimitado com a sua assinatura

ASSINAR

Já sou assinante

Se quiser acompanhar todas as notícias sem limite, assine o EL PAÍS por 30 dias por 1 US$
Assine agora
Siga-nos em: