_
_
_
_

Ministério da Saúde pretende comprar vacina chinesa do Governo de São Paulo

A intenção é adquirir 46 milhões de doses da Coronavac. Distribuição será feita em todo o território brasileiro através do Programa Nacional de Imunizações

Uma enfermeira segura a vacina Sinovac durante os testes com voluntários no Instituto Emilio Ribas em São Paulo.
Uma enfermeira segura a vacina Sinovac durante os testes com voluntários no Instituto Emilio Ribas em São Paulo.AMANDA PEROBELLI (Reuters)

O Ministério da Saúde assinou nesta terça-feira uma carta de intenções para adquirir 46 milhões de doses da vacina chinesa Coronavac, que está sendo desenvolvida pelo laboratório Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan, do Governo do estado de São Paulo. O ministério pretende incluir o imunizante no Programa Nacional de Imunizações (PNI), que distribui vacinas para todo o território brasileiro de acordo com um calendário definido pelo Governo federal de Jair Bolsonaro. Até agora, o programa previa principalmente o uso da chamada vacina de Oxford, criada pela universidade britânica junto com a Fiocruz, pertencente ao Governo Federal. O investimento na compra da vacina chinesa deverá ficar na casa dos 2,6 bilhões de reais. O medicamento, que ainda está em fase de testes, precisa ser também aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, antes de ser distribuído.

Mais informações
Isabel Sola, investigadora del Centro Nacional de Biotecnología (CSIC).
Os cientistas que criam novos coronavírus infecciosos para salvar vidas
Borja Quintana y Antonio Planas, presidente de la Sociedad Madrileña de Anestesia y secretario general de la Sociedad Española de Anestesia.
“Não ser intubado quando é imprescindível mata em minutos”
Pacientes de COVID-19 en el Hospital Municipal de Campaña Gilberto Novaes, en la ciudad de Manaos, Amazonas (Brasil).
Nem cloroquina nem remdesivir. OMS diz que nenhum desses medicamentos salvou vidas contra a covid-19

Aviso aos leitores: o EL PAÍS mantém abertas as informações essenciais sobre o coronavírus durante a crise. Se você quer apoiar nosso jornalismo, clique aqui para assinar.

Caso se confirme, a aquisição será uma vitória política para o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). A luta pela inclusão da Coronavac nos planos do governo federal contra a covid-19 foi uma iniciativa do próprio Doria, que já anunciou que espera contar com a vacina chinesa até dezembro - embora tenha pela frente possíveis dificuldades no desenvolvimento. Ele vinha articulando a venda do imunizante diretamente para os governadores de outros estados, caso o Ministério da Saúde não comprasse o produto devido à rixa política entre Doria e Bolsonaro.

Nos últimos dias, o presidente criticou Doria sobre a questão da vacina. Primeiro, o presidente disse que “tem governador que está se intitulando o médico do Brasil”. Depois, ressaltou que a vacina nacional não será obrigatória - posição contrária a que Doria pretende adotar em São Paulo. “Essa pessoa está levando terror à opinião pública”, afirmou.

Siga a cobertura em tempo real da crise da covid-19 e acompanhe a evolução da pandemia no Brasil. Assine nossa newsletter diária para receber as últimas notícias e análises no e-mail.

Tu suscripción se está usando en otro dispositivo

¿Quieres añadir otro usuario a tu suscripción?

Si continúas leyendo en este dispositivo, no se podrá leer en el otro.

¿Por qué estás viendo esto?

Flecha

Tu suscripción se está usando en otro dispositivo y solo puedes acceder a EL PAÍS desde un dispositivo a la vez.

Si quieres compartir tu cuenta, cambia tu suscripción a la modalidad Premium, así podrás añadir otro usuario. Cada uno accederá con su propia cuenta de email, lo que os permitirá personalizar vuestra experiencia en EL PAÍS.

En el caso de no saber quién está usando tu cuenta, te recomendamos cambiar tu contraseña aquí.

Si decides continuar compartiendo tu cuenta, este mensaje se mostrará en tu dispositivo y en el de la otra persona que está usando tu cuenta de forma indefinida, afectando a tu experiencia de lectura. Puedes consultar aquí los términos y condiciones de la suscripción digital.

Mais informações

Arquivado Em

Recomendaciones EL PAÍS
Recomendaciones EL PAÍS
_
_