Pandemia de coronavírus

É seguro viajar de avião durante a pandemia do novo coronavírus?

Especialistas explicam que as empresas áreas usam filtros para diminuir risco de contaminação pela covid-19. Momentos de menor segurança ocorrem com o avião no solo

Aeromoços higienizam as mãos no aeroporto de Bruxelas, na Bélgica.
Aeromoços higienizam as mãos no aeroporto de Bruxelas, na Bélgica.FRANCOIS LENOIR / Reuters

Um dos grande empecilhos para a retomada mais robusta da malha doméstica é a crise do medo. Afinal, em meio à uma pandemia que já deixou mais de 154.000 mortos, não é simples embarcar em uma aeronave fechada. “Esse sempre foi um dos desafios do setor: mostrar as pessoas que voar é seguro, que o ambiente das aeronaves é seguro em relação a contaminação”, diz o especialista em aviação Ricardo Fenelon, ex-diretor da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). As companhias aéreas e fabricantes de aeronaves têm se esforçado, nos últimos meses, para convencer os viajantes de que procedimentos de segurança sanitária e o uso de equipamentos de última geração são suficientes para diminuir ao máximo a contaminação pelo novo coronavírus.

Aviso aos leitores: o EL PAÍS mantém abertas as informações essenciais sobre o coronavírus durante a crise. Se você quer apoiar nosso jornalismo, clique aqui para assinar.

“Hoje o avião é a modalidade mais segura de viajar, graças aos filtros HEPA [High Efficiency Particulate Air], que eliminam mais de 99% dos vírus e bactérias, incluindo o coronavírus. O ar é renovado a cada 3 minutos, uma das taxas mais altas de renovação. O sistema já é usado há anos'”, defende Eduardo Sanovicz, presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear). O filtro está presente em toda a frota brasileira de aviões de médio e alto porte, e capta micro-organismos de até 0,01 micrômetros ― o novo coronavírus varia de 0,08 a 0,16 micrômetros. A barreira é a mesma utilizada em centros cirúrgicos. O sistema de circulação do avião mistura ar puro, que vem de fora da aeronave, com ar da cabine que é renovado após passar pelo filtro. Além disso, o ar circula dentro da cabine do teto para o chão, o que dificulta o movimento deste tipo de partícula entre as fileiras de passageiros.

Mais informações

O momento menos seguro acontece quando o avião está em solo e o sistema está desligado. Por isso mesmo, é obrigatório o uso de máscara nas aeronaves e as companhias aéreas organizaram a saída dos passageiros para o desembarque, para que haja distanciamento social. Agora os passageiros também precisam ficar sentados até serem autorizados a levantar, cada fileira aguarda ser chamada. Assim como dentro o avião, nos aeroportos é obrigatório o uso de máscara por todos: passageiros e funcionários.

Siga a cobertura em tempo real da crise da covid-19 e acompanhe a evolução da pandemia no Brasil. Assine nossa newsletter diária para receber as últimas notícias e análises no e-mail.

Mais informações