Caso Neymar

Najila Trindade é indiciada por denúncia caluniosa de estupro contra Neymar

Além de apontar falsa comunicação de crime, Polícia Civil de São Paulo também indicia modelo por suposta tentativa de extorsão e fraude processual

Najila foi denunciada pelas autoridades policiais nesta terça-feira.
Najila foi denunciada pelas autoridades policiais nesta terça-feira. (Reprodução)

MAIS INFORMAÇÕES

A modelo Najila Trindade, que acusou o atacante Neymar Júnior de estupro após um encontro em um hotel de Paris, foi indiciada nesta terça-feira pela Polícia Civil de São Paulo por denúncia caluniosa, fraude processual e extorsão. Depois da conclusão do primeiro inquérito, que, por falta de provas, acabou arquivado sem o indiciamento do jogador do PSG e da seleção brasileira, a polícia também decidiu denunciar Estivens Alves, ex-marido de Najila, por fraude processual e divulgação de conteúdo erótico. De acordo com nota emitida pela Secretaria da Segurança Pública, ele teria vazado imagens íntimas da modelo para um repórter em troca de publicações suas na internet.

Fruto de um processo movido pelo pai de Neymar por calúnia e tentativa de extorsão a seu filho, a denúncia contra Najila é um desdobramento do caso investigado e encerrado junto à 6ª Delegacia de Defesa da Mulher. A modelo ainda denunciou o ex-marido pela divulgação de conteúdo erótico. Os dois inquéritos continuam sob segredo de Justiça e foram encaminhados para apreciação do Ministério Público.

Tanto a defesa de Najila quanto a de Estivens afirmam aguardar ter acesso aos inquéritos para se manifestar sobre os indiciamentos. Cosme Araújo Santos, advogado da modelo, diz que a cliente sempre esteve à disposição das autoridades para uma acareação com o ex-marido e deve emitir um comunicado assim que tomar conhecimento dos detalhes da denúncia.

Por constatar incongruência nas provas e depoimentos da modelo, a polícia arquivou a denúncia contra Neymar no fim de julho, pouco mais de dois meses depois do encontro na capital francesa entre as duas partes envolvidas no caso. O jogador disse, em um vídeo publicado no dia seguinte à divulgação do boletim de ocorrência, que a relação sexual foi consentida.

A acusação de estupro abalou parte da preparação da seleção brasileira para a Copa América, que Neymar não disputou por causa de uma lesão no tornozelo, assim como a imagem do jogador. Ele chegou a ter uma campanha publicitária suspensa pela Mastercard.

Arquivado Em: