Erupção do Etna provoca terremoto com 10 feridos no sul da Itália

Atividade do vulcão mais alto da Europa, na véspera do Natal, provocou também outros tremores de menor intensidade desde terça-feira

Morador de Zafferana Etnea caminha pelo vilarejo, afetado pelo terremoto desta quarta-feira
Morador de Zafferana Etnea caminha pelo vilarejo, afetado pelo terremoto desta quarta-feiraGiovanni ISOLINO (AFP)

A entrada em erupção do vulcão Etna, na véspera do Natal, provocou outros fenômenos geológicos na Sicília,  sul da Itália. Por um lado, o vulcão Stromboli – que integra o arquipélago das Eólias, ao norte de Messina e interligado ao Etna – começou a lançar fragmentos de lapilli (pequenos pedaços de lava endurecida) para o céu. Por outro, um terremoto de magnitude 4,8 afetou a província de Catânia, com um balanço provisório de 10 feridos sem gravidade e alguns deslizamentos de terra.

MAIS INFORMAÇÕES

A Defesa Civil ordenou a mudança do nível de alerta verde (atividade normal) para o amarelo, o que significa a ativação do plano de emergência nacional para a pequena ilha de Stromboli, onde vivem cerca de 500 pessoas, segundo informou o jornal Corriere della Sera. O tremor na província de Catânia, na ilha da Sicília, ocorrido durante a madrugada, também está ligado à atividade eruptiva do Etna. O terremoto teve como epicentro as cidades de Viagrande e Trecastagni e ocorreu a uma profundidade de um quilômetro, de acordo com o Observatório do Etna do Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia.

Os 10 feridos têm apenas pequenos hematomas provocados pela queda de objetos. Além disso, como resultado do terremoto, várias casas antigas e abandonadas desabaram parcialmente nas localidades de Fleri e Zafferana Etnea. Em Fleri, uma família de quatro pessoas, mãe, pai e dois filhos pequenos, viram as paredes de sua casa desmoronarem, mas saíram ilesos. Um homem de 80 anos foi resgatado nos escombros.

Desta terça-feira houve outros 11 tremores de baixa intensidade na área, o maior deles de magnitude 3,3 na escala Richter. O chefe da Defesa Civil, Angelo Borrelli, irá à Sicília nesta quarta-feira para avaliar os danos. Mas a erupção do vulcão siciliano vem diminuindo um pouco e nesta terça o aeroporto de Fontanarossa, em Catânia, passou a operar em sua total capacidade.