Crônica
i

Uma conversa de Marielle com Deus

Pai da vereadora assassinada no Rio relata a angústia de nove meses de espera por uma resposta

Mais informações

Nove meses se passaram do dia 14 de março, período em que eu e Marinete aguardamos por uma resposta sobre o bárbaro e covarde assassinato de Marielle Franco, nossa filha. Nove meses também foi o tempo em que aguardamos com grande ansiedade e torcida, no ano de 1979, o nascimento de Marielle.

Fico imaginando como seria uma conversa dela, antes de nascer, ainda no ventre de sua mãe, com Deus.

Senhor, aqui estou nesse espaço pequeno, confortável e protegido por esta mulher que vai ser a minha mãe, que me dá carinhos e afagos. Ela conversa comigo, me leva à igreja e me leva à faculdade, pois estamos estudando Direito. Em breve seremos formadas Bacharel em Direito. Que mulher maravilhosa, forte, vibrante, quando nascer e crescer quero ser como ela.

Esse espaço que ela me dá é pequeno, não consigo esticar minhas pernas, não consigo correr, não consigo pular. Senhor, me dê pernas fortes e pés ágeis, pois vou precisar, quero pular os obstáculos que virão, sei que serão muitos. Me dê também braços fortes, que vou precisar para acolher, proteger e ajudar meus irmãos e irmãs, vejo que já precisam de ajuda.

Senhor, me dê um sorriso lindo e generoso, como dos meus irmãos, que apesar das dores e sofrimentos que passam também sabem sorrir. Me dê voz e saber para usar a favor deles e delas.

Deus respondeu à Marielle.

Seus anos na terra, serão quase 39, viva eles intensamente, a favor dos seus irmãos, pois você nascerá no dia 27 de julho de 1979, às 21:30, com 3702g e 51cm.

Ela chegou chegando, não deu trabalho, parto normal, no Hospital Maternidade da Praça XV. Uma leonina de fato, que desde muito nova nos deu muita alegria e orgulho, que nós temos até hoje. Viveu intensamente seu tempo entre nós e foi se encontrar com Deus.

Em 1979, após nove meses nosso sonho tinha se realizado e estávamos com Marielle no colo. Em 2018, nove meses se passaram e o silêncio nos angustia. Seguimos em frente, incansavelmente, para saber quem tirou a vida de nossa filha Marielle Franco.

Antônio Francisco da Silva Neto é pai de Marielle Franco