FC Barcelona

Apoio de Ronaldinho e Rivaldo a Bolsonaro constrange o Barcelona

Clube catalão se manifesta sobre ex-jogadores que endossam o presidenciável de extrema direita

Rivaldo e Ronaldinho em ação pelo Barça Legends.
Rivaldo e Ronaldinho em ação pelo Barça Legends.Getty Images

Mais informações

Nas últimas semanas, Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo, ídolos do Barcelona, declararam apoio à candidatura a presidente de Jair Bolsonaro (PSL), mas o aval ao deputado de extrema direita, conhecido por manifestações notoriamente racistas, homofóbicas e sexistas, não caiu bem no maior clube da Catalunha. Nesta terça-feira, o porta-voz Josep Vives fez uma declaração institucional para demonstrar o repúdio da equipe blaugrana às posições defendidas por Bolsonaro. “Nossos valores democráticos não coincidem com as palavras que escutamos desse candidato. De todas as formas, respeitamos a liberdade de expressão, inclusive as palavras de Ronaldinho.”

Ronaldinho e Rivaldo ganharam o prêmio de melhor jogador do mundo vestindo a camisa do Barcelona. Atualmente, eles defendem o time de veteranos Barça Legends e participam de eventos pelo mundo como representantes da equipe. O jornal catalão Sport afirma que, por causa do alinhamento ao discurso de Bolsonaro, a diretoria culé pretende se descolar da imagem dos ex-jogadores, sobretudo de Ronaldinho, que também é embaixador internacional do clube. Segundo Vives, os dirigentes ainda avaliam tomar uma decisão sobre a manutenção do vínculo com os brasileiros.

Por meio de suas redes sociais, Ronaldinho postou uma foto com a camisa 17, número de Bolsonaro, para aderir à campanha do ex-capitão do Exército na véspera do primeiro turno. “Por um Brasil melhor, desejo paz, segurança e alguém que nos devolva a alegria. Eu escolhi viver no Brasil, e quero um Brasil melhor para todos”, escreveu. Já o pernambucano Rivaldo conclamou os nordestinos ao pedir votos para Bolsonaro: “Os verdadeiros problemas do Brasil: crise econômica, desemprego, violência, saúde, educação e corrupção. O que discutem nessa eleição: ideologia de gênero, machismo, racismo e feminismo. No dia 28 vai ser todo o Nordeste votando 17. Chega de sermos enganados.”

A dupla não chegou a atuar junta pela equipe principal do Barça, mas integrou o time pentacampeão mundial da seleção brasileira, em 2002. Pelo Barcelona, ambos conquistaram dois títulos espanhóis, sendo que Ronaldinho ainda ganhou uma Liga dos Campeões, em 2006.

No EL PAÍS, dezenas de jornalistas trabalham para levar a você as informações apuradas com mais cuidado e para cumprir sua missão de serviço público. Se quiser apoiar nosso jornalismo e ter acesso ilimitado, pode fazê-lo aqui por 1 euro no primeiro mês e 10 euros a partir do mês seguinte, sem compromisso de permanência.

Inscreva-se

Mais informações