Seleccione Edição
Login

A atriz pornô Stormy Daniels é detida enquanto fazia ‘strip-tease’ em um clube de Ohio

A mulher que supostamente manteve relações com Donald Trump em 2006 teria se deixado tocar por um cliente, o que é proibido em muitos Estados dos EUA

Stormy Daniels
Stormy Daniels, depois de atuar em um clube de strip-tease em Nova York, em junho. REUTERS

A atriz pornô Stormy Daniels, que supostamente manteve um encontro sexual com Donald Trump, em 2006, foi presa nesta quarta-feira em um clube em Columbus (Ohio) por ter “permitido” que um cliente a tocasse de “forma não-sexual” ao fazer um strip-tease, algo que em muitos Estados do país é proibido, informou nesta quinta-feira seu advogado, Michael Avenatti. Ele afirmou que a prisão no clube Sirens ocorreu quando Stephanie Clifford, o verdadeiro nome dela, estava realizando “o mesmo espetáculo que já fez em quase 100 clubes em todo o país”.

Avenatti argumenta que a prisão, dias depois que a atriz pornô dançou nua nas imediações da Casa Branca, é “politicamente motivada” e é fruto do "desespero", supostamente de Trump. Segundo o advogado, sua cliente caiu numa armadilha.

Daniels não só afirma ter tido um relacionamento com o presidente em 2006, quando ele já era casado com sua terceira e atual esposa, Melania, como também diz ter recebido um pagamento de 130.000 dólares (507.000 reais) para não divulgar isso. Esse dinheiro foi entregue por um advogado do magnata de Nova York e hoje o inquilino da Casa Branca, e depois reembolsado por Trump.

Stormy Daniels, detida em Columbus (Ohio, EUA). 
Stormy Daniels, detida em Columbus (Ohio, EUA).  AP

“Ela foi presa por supostamente permitir que um cliente a tocasse no palco de uma forma não-sexual. Estão brincando? Destinam recursos a operações secretas para isso? Deve haver maiores prioridades!”, acrescentou o advogado. Avenatti também disse esperar que Daniels seja libertada “em breve”, sob fiança, e acusada de um delito menor, por ter permitido que tocassem nela.

A atriz pornô recorreu à Justiça para desfazer o acordo, um litígio que ainda não foi resolvido, e denunciou ter sido alvo de intimidação por parte do entorno do presidente. Daniels também se aproveitou da popularidade em razão do litígio com Trump para iniciar uma turnê com performances por locais de strip-tease em todo os EUA, que incluiu o clube de Columbus em que foi presa.

MAIS INFORMAÇÕES