Seleccione Edição
Login

Novos depoimentos acusam Kevin Spacey de ser um “predador sexual” no set de ‘House of Cards’

Oito pessoas ligadas à série acusam o ator de uma sucessão de abusos e assédio sexual contra membros masculinos da equipe, segundo a CNN

Kevin Spacey
Kevin Spacey em uma cena de ‘House of Cards’. AP

As vítimas de Kevin Spacey estão saindo do armário. O protagonista de House of Cards transformou a filmagem de uma das séries mais poderosas dos últimos anos em um ambiente “tóxico” no qual se comportou como um “predador” devido a seus contínuos abusos e assédio sexual contra membros masculinos da equipe. Este foi o relato de pelo menos oito pessoas que trabalham ou trabalharam na série em relação ao duas vezes vencedor do Oscar e 11 vezes indicado ao Emmy, cinco delas consecutivas pelo personagem Francis Underwood interpretado por ele em House of Cards. Em declarações para a CNN, uma das supostas vítimas declarou que Spacey, 58, o assediou sexualmente.

Sua agente, Staci Wolfe, e a agência que o representa, a poderosa CAA, acabam de cancelar o contrato com Spacey na política de tolerância zero que impera nas últimas semanas em Hollywood. O escândalo foi revelado quando o ator Anthony Rapp, agora conhecido por seu trabalho na série Star Trek: Discovery, declarou à revista BuzzFeed que Spacey tentou seduzi-lo quando tinha apenas 14 anos. Os novos testemunhos expuseram o que se afirma ser o comportamento regular de alguém que tinha êxito em sua carreira e poder em seu trabalho, produtor executivo da série candidata a 53 prêmios Emmy e que transformou a Netflix em um dos grandes da televisão norte-americana.

Os novos depoimentos chegam anônimos, todos feitos à CNN sem identificação por medo das repercussões no local de trabalho. Mas detalhes não faltam. Especialmente no caso de um assistente de produção, que foi tocado sexualmente sem seu consentimento no carro em que acompanhava Spacey rumo à filmagem, na região de Baltimore (EUA). “Fiquei em estado de choque. É um homem muito poderoso na série e eu sou o último da cadeia alimentar”, afirmou. Os avanços sexuais continuaram fora do carro, quando o assistente o ajudou a levar as coisas para seu camarim. Ali Spacey o encurralou e não o deixou sair. “Disse que me sentia muito desconfortável naquela situação”, destacou a vítima recordando a frustração do ator quando o deixou sair.

Depois da confissão de Rapp, Spacey se desculpou publicamente pelo possível dano infligido em um incidente do qual disse não se lembrar e que atribuiu ao álcool. Também confessou sua homossexualidade, um segredo conhecido em Hollywood, onde o ator foi duramente criticado por esconder a amoralidade de suas supostas ações por trás de suas preferências pessoais. Segundo sua agente, o vencedor do Oscar por American Beauty e Os suspeitos está recebendo ajuda em um centro sobre o qual não foram oferecidas mais informações.

Logo depois de saber da notícia do suposto assédio sexual de Spacey, a produção de House of Cards anunciou que a sexta seria a última temporada da popular série. Também ficou suspensa a produção até que se possa atender as preocupações da equipe de filmagem. “Não resta a menor dúvida de que esse tipo de comportamento como predador sexual foi sua norma e minha experiência, mais uma”, afirmou a mesma fonte aludindo a outros possíveis casos que estão agora vindo à tona.

Outros integrantes da equipe comentaram que o abuso e apalpações de Spacey ocorriam impunemente à vista de todos. “Todos comentávamos sobre esse comportamento”, afirmou à CNN um dos operadores de câmera.

MAIS INFORMAÇÕES