Seleccione Edição
Login

Human Rights Watch acredita que polícia espanhola fez uso “excessivo” da força em 1º de outubro na Catalunha

Organização humanitária censura o uso de cassetetes para bater em pessoas que resistiam “passivamente” durante referendo

Ferido na ação policial em Barceloneta.
Ferido na ação policial em Barceloneta.

A polícia espanhola fez uso “excessivo” da força contra os cidadãos na Catalunha durante o referendo ilegal pela independência realizado em 1º de outubro, afirmou nesta quinta-feira a Human Rights Watch (HRW) em comunicado. A organização humanitária censura, concretamente, a utilização de cassetetes contra pessoas que resistiam “passivamente” causando assim “múltiplos ferimentos”.

Depois de receber um grande número de denúncias, a ONG decidiu realizar “investigações in situ” para documentar incidentes específicos. A HRW ouviu vítimas e testemunhas e examinou provas fotográficas e médicas, além de imagens de vídeo, e constatou que a Guarda Civil e a Polícia Nacional fizeram “um uso excessivo da força enquanto tentavam executar ordens judiciais para impedir a votação”.

“Mesmo que a Polícia tivesse a lei do seu lado para executar uma ordem judicial, isso não lhe dava o direito de usar a violência contra manifestantes pacíficos”, afirmou Kartik Raj, investigador da HRW. O ativista argumenta, ainda, que o Governo espanhol tem a “obrigação” de garantir uma “investigação efetiva” sobre as denúncias geradas pelo incidente. “Dada a tensão atual entre as autoridades centrais e regionais e as questões complexas de jurisdição, a Espanha deveria considerar a assistência de um organismo internacional independente”, aconselha a organização.

MAIS INFORMAÇÕES